Diretor da Iata vê exagero nas exigências do transporte aéreo

A Iata – Associação Internacional de Transporte Aéreo anunciou que a recuperação das viagens aéreas continuou em novembro de 2021, antes do surgimento da variante ômicron. A demanda internacional manteve sua tendência de alta com a reabertura de mais mercados. No entanto, o tráfego doméstico enfraqueceu, em grande parte devido ao fortalecimento das restrições de viagens na China.

A demanda total por viagens aéreas caiu 47,0% em novembro de 2021 em relação a novembro de 2019. Houve melhoria em relação a outubro, que registrou queda de 48,9% em comparação a outubro de 2019.As viagens aéreas domésticas apresentaram uma pequena queda em novembro após duas melhorias mensais consecutivas. Já a demanda por viagens internacionais em novembro ficou 60,5% abaixo de novembro de 2019, mas com melhoria em relação à queda de 64,8% registrada em outubro.

“A recuperação do tráfego aéreo continuou em novembro. Infelizmente, os governos reagiram exageradamente ao surgimento da variante ômicron e recorreram aos métodos fracassados de fechamento de fronteiras, testes excessivos e quarentena para retardar a propagação do vírus. Daí não foi surpresa ver a queda significativa nas vendas de passagens internacionais em dezembro e início de janeiro em relação a 2019″, ressalta Willie Walsh, diretor geral da Iata.