A revolta dos coronéis

O novo secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Norte, delegado federal Caio César Marques Bezerra, escolheu o Tenente-Coronel Florêncio como seu adjunto.

Para não ficar subordinado a um oficial de grau hierárquico inferior, o corregedor Coronel Araújo Lima entregou o cargo. Quebra da hierarquia castrense.

Os Coronéis não aceitam o Tenente-Coronel como Adjunto da Segurança Pública.

É a mesma coisa de um Bispo ser subordinado a um Padre.

Detalhe: Dizem que apesar do desgaste e pressão o titular da Segurança não volta atrás da decisão.