A Associação dos Advogados do Rio Grande do Norte vem a público manifestar-se a respeito das afirmações feitas pelo Ministério Público Federal e direcionadas à Seccional Regional da Ordem dos Advogados do Brasil, no processo que culminou na “Operação Alcmeon”.

No caso em questão, a AARN entende que não foi demonstrado qualquer indício de que a OAB/RN, pelo seu Presidente ou demais representantes, tenha agido de modo a colocar obstáculos à investigação criminal, privilegiando quaisquer dos seus advogados regularmente inscritos, não havendo, portanto, nenhuma mácula passível de reprimenda quanto a atuação da Seccional na representação dos Advogados do RN na presente situação.

Por sua vez, a Associação dos Advogados do RN acredita que todas as instituições que contribuem efetivamente para a atividade jurisdicional do Estado devem agir dentro dos limites da lei e da moralidade, pautando-se pela prudência e responsabilidade.

A AARN acredita no compromisso que a Ordem dos Advogados do Brasil possui com a sociedade e com as leis e entende que a solidez de uma democracia passa pela respeito recíproco das instituições.

Associação dos Advogados do Rio Grande do Norte – AARN