Audiência proposta por Aldo Clemente encaminha soluções para poluição em Areia Preta

O vereador Aldo Clemente (PDT) promoveu uma audiência pública nesta sexta-feira (27), no plenário da Câmara Municipal de Natal, para debater o tema “o descarte incorreto de esgoto sanitário na praia de Areia Preta”. Após uma ampla discussão, vários encaminhamentos foram propostos para a resolução definitiva do problema que afeta os banhistas da capital potiguar.

“Este é um problema constante em nosso município. A ideia de fazer essa audiência pública é justamente alertarmos para a necessidade de identificarmos e, assim, acabarmos com essa questão que afeta o meio ambiente e também a qualidade de vida dos banhistas e das pessoas que utilizam a praia para outras atividades”, disse o vereador Aldo Clemente.

O presidente da associação dos moradores de Areia Preta, Delcindo Mascena, parabenizou e agradeceu ao vereador pela iniciativa. “Eu acredito que, com força de vontade, tudo é possível resolver. Já faz um tempo que nós sofremos com esse problema em nossa praia e nunca temos solução. A disponibilidade do vereador em reunir todos e debater esse problema nos deixa muito felizes”, destacou Delcindo, ao lembrar que Areia Preta também é um cartão postal para os turistas.

Ricardo Barros, superintendente da Direção de Operações da Companhia de Aguas e Esgotos (CAERN), destacou que grande parte desse problema é causado pelas ligações de esgotos clandestinos e descarte irregular por parte dos moradores. “Eu acredito que para esse problema ser resolvido será necessária uma ação conjunta com o objetivo de definir as atribuições de cada órgão. Coloco a Caern à disposição para trabalhar nesse plano de ação”, declarou.

Já o secretário Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, Thiago Mesquita, mostrou interesse em resolver a questão, mas destacou que 99% do material que causa o problema é formado por águas pluviais.

“Isso não diminui o impacto visual que essas línguas pretas causam, mas entendemos que grande parte desse material vem das águas das chuvas. Entendemos também que outra questão são as casas que fazem o descarte de esgoto indevido, então a solução definitiva é que a cidade esteja 100% esgotada, mas até lá é preciso achar meios tecnológicos e de fiscalização de infraestrutura”, pontuou o secretário da SEMURB.

O vereador Aldo Clemente, propositor da audiência, finalizou ressaltando que está empenhado em resolver o problema e disse que irá fiscalizar para que sejam feitas as ações de resolução.

“Peço que cada secretaria identifique qual problema é de sua competência para ser resolvido e nos passe um prazo dentro de um calendário para esta questão ser anulada. Sugiro ainda uma reunião com todos os órgãos competentes. Farei uma ata dessa audiência para ser repassada ao Ministério Público e assim sejam devidamente fiscalizadas as ações para a resolução do problema”, disse o vereador.

Participaram do evento os vereadores Herberth Sena, Eribaldo Medeiros, Robério Paulino, Tércio Tinoco, Hermes Câmara, Milklei Leite, Robson Carvalho e Preto Aquino. Também contribuíram com o debate representantes da Caern, SEMOV, IDEMA, ARSBAN e da Associação de Moradores de Areia Preta.