A campanha da senadora Fátima Bezerra (PT), candidata a governadora, rebateu a acusação do governador Robinson Faria (PSD) de que o chefe do Sindicato do Crime do RN teria anunciado apoio à candidata.

E ainda disparou que as facções encontraram moleza do Governo Robinson para transformarem o RN no Estado mais violento do Brasil.

Veja a íntegra da nota:

NOTA DA CAMPANHA DE FÁTIMA BEZERRA –
ROBINSON E AS FAKE NEWS

A campanha de Fátima Bezerra vem sendo alvo constante de fake news e até já ganhou na Justiça ação contra disseminadores de mentiras. Agora um fato novo inaugurou um triste episódio na história política do Rio Grande do Norte: o governador Robinson Faria usou uma entrevista na InterTV para espalhar fake news do mais baixo nível contra a campanha de Fátima.

Quando o desespero se converte em desrespeito e o governador do estado vai à TV de maior audiência do RN espalhar uma mentira grosseira com a maior naturalidade do mundo, é o momento de todos pararmos para refletir.

O mais grave não é o fato de Robinson Faria ter rasgado ao vivo na TV o documento que seu comando de campanha assinou publicamente junto ao Ministério Público, se comprometendo a não usar notícias falsas.

O mais triste é o exemplo que estamos deixando para as futuras gerações potiguares. As fake news já causaram interferências abjetas em eleições do Brasil e no mundo. E aqui, no Rio Grande do Norte, qual será a história das eleições 2018? A depender da campanha de Fátima Bezerra será uma história limpa, com propostas e sem mentiras.

A população do Rio Grande do Norte passou os últimos quatro anos sob o caos da violência no dia-a-dia e com seus presídios dominados por facções criminosas. Quem responde por essa tragédia?

Toda “moleza”, como disse o governador, que o crime organizado precisou para tornar o Rio Grande do Norte o Estado mais violento do País, as facções já tiveram no governo de Robinson Faria.

E, por último, começa a ficar claro de onde pode estar surgindo tanta fake news, haja visto a quem elas vem beneficiando e o fato de sempre atacarem a futura governadora Fátima Bezerra.