Pacientes que sofrem com transtornos mentais e problemas emocionais estão enfrentando dificuldades para conseguir tratamento em Natal. Além da redução de leitos, há falta de atendimento ambulatorial com médico, medicamento em quantidade e qualidade. Diante da plena desassistência psiquiátrica, o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Franklin Capistrano (PSB), se encontrou na tarde desta quinta-feira (12) com o secretário municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, e o diretor do Hospital Severino Lopes, Cláudio Lopes, a fim de buscar soluções para os problemas da assistência em saúde mental na capital potiguar.

Na ocasião, propostas foram lançadas para o Hospital Severino Lopes – antiga Casa de Saúde de Natal – retome o atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O serviço está suspenso desde o dia 26 de dezembro do ano passado, em função de dificuldades financeiras decorrentes da defasagem dos valores pagos pela tabela SUS.

O presidente Franklin Capistrano, que é médico psiquiatra, disse que o acordo firmado com o Hospital Severino Lopes, Casa de Saúde de Natal, representa o compromisso da Secretaria Municipal de Saúde de recuperar o atendimento psiquiátrico na cidade.

(null)