Cultura

Espetáculo online em homenagem a Zila Mamede estreia neste sábado

Uma montagem que encontra inspiração na obra da grande poetisa paraibana, radicada em Natal, Zila Mamede, em seus conflitos, dúvidas e solidão. Um passeio por sua vida e obra, assim podemos resumir o espetáculo “Zila, Poesia que Pulsa”, que o público poderá assistir gratuitamente neste sábado, 27 de fevereiro, a partir das 20h pelo canal da Idearte Produções no Youtube.

Com texto e direção de produção do jornalista, produtor e gestor cultural Amaury Júnior, o espetáculo é protagonizado pela atriz Eliene Albuquerque. Experiente e aberta a novos desafios, a veterana artista se define como uma operária do teatro e todo dia se dispõe a produzir e exercitar o fazer teatral, sua matéria prima. A atriz se desafia a todo tempo neste trabalho e acredita muito no método de criação colaborativa. Eliene mergulhou de cabeça no universo de Zila Mamede, para compor do seu modo, sendo máximo possível fiel à poetisa. A direção artística, cenografia, visagismo, iluminação e sonoplastia são assinadas pelo artista Clenor Júnior.

A ideia de pesquisar a vida e obra de Zila Mamede nasceu da importância de se propagar ainda mais o legado literário da escritora para os jovens do Rio Grande do Norte e do Brasil. Zila da Costa Mamede foi uma importante poetisa e bibliotecária brasileira. Este projeto é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, via Prefeitura do Natal e Governo Federal.

Zila

Cultura

Cinco eleitos tomam posse amanhã (25) na Academia Norte-Rio-Grandense de Letras

A Academia Norte-Rio-Grandense de Letras realizará, amanhã (25), às 17h, o ato formal de posse dos eleitos:

Armando Holanda (Cadeira 16)

Dácio Galvão (Cadeira 10)

Luiz Eduardo Brandão Suassuna (Cadeira 25)

Marcelo Alves Dias de Souza (Cadeira 19)

Woden Madruga (Cadeira 35).

O público externo terá acesso pelo YouTube, Canal Direito e Cultura:   

https://youtube.com/channel/UCCFIp5iuk9zVTF6cb1C52kw

Cultura

RN perde aos 95 anos a cantora Glorinha Oliveira

Faleceu na manhã desta quarta-feira (24), no Hospital Rio Grande, em Natal, a cantora Glorinha Oliveira, aos 95 anos.

Internada desde 28 de janeiro, Glorinha estava tratando um enfisema pulmonar.

Covid-19 foi descartado desde o primeiro momento, tendo em vista que há anos Glorinha se tratava de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, ou DPOC.

Uma perda para a cultura do RN.

Glorinha Oliveira

Cultura

Marina Elali é a primeira artista brasileira a cantar hino nacional americano em cerimônia do FBI em Miami

A convite da direção do FBI e em conjunto com o escritório La Luna Productions LLC, a cantora Marina Elali participou de duas cerimônias oficiais da agência americana cantando Ave Maria e o hino nacional dos Estados Unidos, no último final de semana, 6 e 7 de fevereiro, no Hard Rock Stadium, em Miami, na Flórida.

“Fiquei muito honrada. Nunca pensei que um dia eu fosse cantar numa Cerimônia Oficial Americana tão importante. Interpretar “Ave Maria” olhando para a família dos agentes foi muito emocionante. E cantar o Hino Americano foi uma grande responsabilidade”, contou a artista, emocionada.

Os dois eventos aconteceram em homenagem a dois agentes especiais do FBI, Laura Schwartzenberger e Daniel Alfin, que foram assassinados dias antes. Além de familiares e do Diretor do FBI, Christopher Wray, estiveram presentes representantes da CIA, Casa Branca, do Departamento da Florida Highway Patrol, Miami Dade Police Department, Broward Sheriff’s Office e U.S. Marshalls Office.

Morando em Miami desde o início da pandemia, Marina tem dividido o seu tempo entre os cuidados com a filha Luna, de 1 ano e 7 meses, a casa, lives beneficentes e o lançamento de clipes de “Faz Tempo”, “Vai”, “Quem Ama”, suas músicas autorais.

“Após uma turnê (dezembro/ janeiro/ fevereiro) no Brasil com o maestro Eduardo Lages (Show “Sucessos do Rei” onde interpreto Roberto Carlos), vim passar uma temporada aqui. Aí começou a pandemia e fiquei… ia voltar em maio para fazer outra turnê, mas foi tudo cancelado. Assim que as coisas se normalizarem, vou voltar para fazer shows”, avisa Marina.

Cultura

Padre Tércio aprovou em vida Arquivo Pessoal que está sendo organizado para preservar sua história

Uma iniciativa do Coletivo de Artes Casa de Pedra com consentimento do próprio homenageado, está sendo iniciada a organização do Arquivo Pessoal de Monsenhor Ausônio Tércio de Araújo.

O projeto foi aprovado em edital da Lei Aldir Blanc da Fundação José Augusto (Edital de Programa de Apoio a Microprojetos Culturais – Apoio a Organizações Artístico-Cultural – Ponto de Memória) e será coordenado pela arquivista Shara Rachel e pelo artista plástico Custódio Jacinto.

“O desafio profissional de organização de um Arquivo Pessoal pode ser transformado em diversas frentes de pesquisa sobre a vida do produtor do acervo, muitas vezes convergindo em histórias da sociedade da qual ele faz parte. Além disso, a relevância da documentação pode implicar na constituição de um Memorial que se apresentará como guardião e disseminador dos resultados da organização e do acervo que o constitui”, destaca Shara.

Como o acervo de padre Tércio conta com uma extensa biblioteca, bibliotecários também se integrarão ao projeto, e a agência Referência contribuirá com produção de conteúdos audiovisuais e desenvolvimento de plataformas digitais para o arquivo. Segundo Goretti Silva, que auxiliou o sacerdote por muitos anos, o projeto, antes de ser inscrito no edital, chegou a ser aprovado pelo próprio padre Tércio que apontou objetos e documentos que achava relevantes.

“Após a organização do Arquivo Pessoal de Padre Tércio, trataremos sobre a instalação de um Memorial. Será uma oportunidade para preservar a memória de Padre Tércio que se confunde com a trajetória da Diocese de Caicó, a educação e a comunicação no Seridó”, explica Goretti Silva.

Monsenhor Ausônio Tércio de Araújo faleceu no último dia 09 de janeiro, aos 85 anos, em decorrência da COVID-19. Natural de Currais Novos, o sacerdote dedicou-se à Igreja do Seridó por 60 anos, a maioria deles na Paróquia de São José, em Caicó, sendo também o diretor mais longínquo do Colégio Diocesano Seridoense e do Sistema Rural de Comunicação.

Foto: Marcos Dantas

Foto: Marcos Dantas

Cultura

Morre o jornalista Nelson Patriota, membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras

Falecsu na tarde de ontem (06), no Hospital Rio Grande, em Natal, o jornalista Nelson Patriota, 71 anos, membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras.

A Fundação José Augusto emitiu nota de pesar destacando que Nelson foi um dos pioneiros na edição de cadernos de cultura nos jornais impressos com atuações marcantes no Diário de Natal, Tribuna do Norte e A República.

Na literatura publicou as obras “A Estrela Conta –Memórias de Glorinha Oliveira” (2003), editado pela FJA, “Antologia Poética de Tradutores Norte-Rio-Grandenses (2008), “No Outono da Memória” (2009), “Colóquio com um Leitor Kafkaniano” (2009), “Uns Potiguares- escritos sobre as letras norte-rio-grandenses” (2012), “Livro das Odes” (2013), “Flores que encantam o Brasil (2013), “Um equívoco de Gênero e outros Contos” (2014) e “Tribulações de um homem chamado Silêncio” (2015).

O Sindicato de Jornalismo também lamenta a morte do jornalista:

A arte, cultura, literatura e inteligência não se perdem com o partir de uma personalidade ou ente querido, pois ficam vivas dentro de cada um que ele tocou de todas as formas da espiritualidade humana. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte se solidariza com os familiares e amigos do jornalista Nelson Ferreira Patriota Neto, Nelson Patriota, pela sua partida para a morada celestial, nesta quarta-feira. Nada substitui a ausência de uma pessoa querida, mas as suas lembranças permanecem vivas em nossas memórias, o que nos traz conforto e a certeza da sua presença entre nós e na história do nosso Estado.

Cultura

Após lançamento de sucesso em formato drive-thru, Livro Mesas de Maria pode ser adquirido em lojas e livrarias de Natal

Um dia após o lançamento, o livro Mesas de Maria da escritora Maria da Graça Ferreira de Souza de Viveiros começa a ser vendido nesta terça-feira (22) nas livrarias Leitura (Natal Shopping), Saraiva (Midway) e lojas Empório Rio Grande, Arban, Honey Store e na banca do Tota, em Natal.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, o formato do lançamento foi feito com base no drive-thru no colégio CEI fazendo com que os leitores, amigos e família não tivessem contato com outras pessoas, evitando o risco de contágio.

Foi um sucesso e o blog comprovou de perto.

Tudo estava muito organizado, com a assinatura da Verbo Eventos de Sylvinha Serejo com a colaboração de Thiago Cavalcanti, Matheus Bulhões e ainda da JF Vallet.

A arte e a tradição de bem receber estão presentes em cada página do livro, que teve o apoio de Marília Rocha, Carlos Fialho e as fotos de Dalianny Galvão.

DaGraça

Cultura

Em formato drive-thru, DaGraça Ferreira de Souza Viveiros lança hoje o livro “Mesas de Maria”

Maria da Graça Ferreira de Souza Viveiros lança nesta segunda-feira (21) o livro “Mesas de Maria”.

Em formato drive-thru, o lançamento ocorrerá das 15h às 20h no Portão 4 do colégio CEI, na Av. Prudente de Morais.

Com 124 páginas, o livro retrata em capítulos momentos inesquecíveis da autora ao lado da família e amigos, como os casamentos dos filhos, passando por almoços de verão e encontros do cotidiano.

A história e as mesas postas de DaGraça Viveiros contemplam cenários em Brasília, Natal e Jacumã, este último, horizonte que a inspirou nos textos que podem ser lidos desde os detalhes da decoração até o momento retratado nos três capítulos do livro.

Cultura

Marcelo Alves, Luiz Suassuna e Dácio Galvão são eleitos para a Academia Norte-Rio-Grandense de Letras

A Academia Norte-Rio-Grandense de Letras encerra o ano de 2020 com todas as 40 cadeiras ocupadas. As três últimas vagas que estavam abertas ganharam novos ocupantes nesta sexta-feira, 17, quando aconteceu a última votação do ano.

O procurador geral da República e escritor Marcelo Alves foi conduzido por 30 votos para a cadeira de número 17, que pertenceu ao jornalista Murilo Melo Filho, falecido este ano, cujo patrono é Ferreira Itajubá.

O historiador e escritor Luiz Eduardo Brandão Suassuna, o professor Koquinho, também foi eleito com 30 votos e ocupará a cadeira 25, de João Wilson Mendes Melo, tendo como patrono Ponciano Barbosa.

Já o escritor e gestor cultural Dácio Galvão foi eleito e irá ocupar a cadeira de número 10 cujo último ocupante foi o jornalista Paulo Macedo, cujo patrono é Elias Souto. Galvão recebeu 29 votos.

Os três concorreram com Naide Maria Saraiva de Gouveia.

Cultura

Livro recupera diálogos e ressalta amizade entre Oswaldo Lamartine e Hélio Galvão

“Responda, homem de Deus”, suplicou Oswaldo Lamartine depois de enviar o terceiro bilhete sem resposta ao velho amigo Hélio Galvão, nos idos de 1970. Na época, morando no Rio de Janeiro, Lamartine quisera saber se o silêncio do conterrâneo era falta de tempo ou ‘zanga porque fugiu do abraço do adeus’ quando aqui passou em um compromisso de trabalho. Mas aí emenda: “Pelo Correio já lhe enviei os livros prometidos (Mandioca e Knivet) e a cópia do microfilme do machado lunar em barro com a informação de Mário Melo…”

Amizade, a paixão pelas coisas do sertão e a literatura marcaram o encontro entre os dois intelectuais potiguares, um escritor, poeta e sertanólogo, o outro jurista, advogado e historiador. Uma amizade que nasceu tarde, mas foi infinitamente maior que as linhas de correspondência trocadas nos anos que se seguiram até a morte de Hélio Galvão, em outubro de 1981.

 Agora, essa proximidade epistolar pouco conhecida do leitor será mostrada no inédito “Abraços – Correspondências de Oswaldo Lamartine com Hélio Galvão”. O lançamento é dia 15 de dezembro, na Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, às 16h, pelo Nação Potiguar numa ação da Fundação Hélio Galvão e Escritório Candinha Bezerra.

A seleção de Dácio Galvão permitiu uma organização do diálogo imagético – fotos, telegramas, desenhos e postais. O prefácio de Vicente Serejo é esclarecedor, como o leitor verá, para se entender a importância dessa amizade. A transcrição de Victor H. Azevedo destrincha os garranchos de alguns diálogos quase desaparecidos pela ação do tempo. E as imagens combinam ensaios de Candinha Bezerra e o raro acervo das famílias de ambos.

abaços 2

Cultura

Exposição conta história da Rádio Rural e sua contribuição para a educação e cultura do Seridó

A educação, a cultura, a comunicação e a evangelização no Seridó contaram, no último meio século, com o protagonismo da Fundação Educacional Sant’Ana e das Rádios Rural. O veículo de comunicação nasceu no dia 01 de maio de 1963 e era inicialmente conhecido como Emissora de Educação Rural de Caicó. O intuito da Diocese de Caicó era de alfabetizar a população da região e contribuir com a educação do povo do Seridó.

Ao longo dos anos, a Rádio Rural também se tornou a maior divulgadora da cultura regional, tendo até hoje como alguns dos seus destaques o programa Violeiros do Seridó e o Forró Pela Rural. Por muitos anos, a emissora promoveu o concurso A Mais Bela Voz, que revelou talentos em todo o Seridó. Esses são alguns dos motivos que fazem a Rádio Rural receber frequentemente a visita de ouvintes e até turistas.

Para contar essa história, foi lançada na última quarta-feira, 9 de dezembro, a exposição permanente “Rádio Rural: comunicação, educação e cultura no Seridó”, com apoio do edital Economia Criativa do Sebrae-RN 2020. “A exposição ficará aberta para todos que visitarem a Rural. A ideia é, a partir dela, surgir um memorial para contar a história da rádio”, explica Cristiano Manoel, proponente da exposição e ganhador do edital do Sebrae.

Atualmente, o Sistema Rural de Comunicação é formado pela Rural 102,7 FM, 95,9 FM (de Caicó), Currais Novos 90,9 FM e Rural 1470 AM de Parelhas e segue contribuindo com o desenvolvimento humano e social do Seridó.

IMG_1902

Cultura

Dácio Galvão revisita textos poéticos em novo livro “Poética Geral”

O poeta, escritor e gestor cultural Dácio Galvão apresenta ao leitor, nesta quinta-feira (10), um panorama construtivo de sua escrita poética. É “Poética Geral”, sexto livro da produção literária que chega um ano depois do livro-ensaio “Câmara Cascudo, Um livro no inferno da biblioteca”, no qual analisou a experiência do etnógrafo no campo da poesia. Agora, Dácio retrabalha seus próprios textos poéticos, escritos entre os anos 1991 e 2020 e traz novas referências filosóficas, afetivas, das tradições intelectuais às vanguardas — incluindo o poeta Câmara Cascudo.

O lançamento presencial será a partir das 17h30 no Café São Braz (Av. Campos Sales, 692a). A sessão de autógrafos ocorrerá no deck ao ar livre. Opcionalmente, para quem não puder estar presente, haverá sistema drive-thru para compra do livro. O uso de máscara será obrigatório e no local haverá aferição de temperatura, disponibilização de álcool 70° e tapete sanitizante. Contatos pelo (84) 99917-4657.

Cultura

Tradição à mesa: DaGraça Ferreira de Souza Viveiros lança o livro “Mesas de Maria”

Estar em casa e ao lado de familiares se tornou destaque no ano de 2020 em razão da pandemia do novo coronavírus que isolou milhares de pessoas em suas casas.

Pensando nisso, a escritora Maria da Graça Ferreira de Souza de Viveiros reúne os principais momentos em família e a decoração de centenas de mesas para construir o livro “Mesas de Maria” que será lançado no próximo dia 21 de dezembro.

Com 124 páginas, o livro retrata em capítulos momentos inesquecíveis da autora ao lado da família e amigos, como os casamentos dos filhos, passando por almoços de verão e encontros do cotidiano.

“Herdei da minha mãe o amor pelas louças e suas nuances e do meu pai um bom coração que se alegra em receber amigos no lugar mais sagrado de um lar: a mesa. Multipliquei essa herança e posso hoje apresentar aos meus amigos, em formato de livro, Mesas de Maria”.

Louças em porcelana, talheres em prata, taças em cristal compõe os aparelhos de jantar de diversas nacionalidades guardadas com carinho pela autora, que abre seus armários e sua vida no Mesas de Maria.

O incentivo para criação e produção do livro foi da amiga da autora, Tânia Paranhos que mora no Rio de Janeiro e que faz a apresentação da obra, misturando a oração da Ave Maria e a descrição que para ela, se aproxima mais da realidade. O prefácio é do jornalista Vicente Serejo.

A história e as mesas postas de DaGraça Viveiros contemplam cenários em Brasília, Natal e Jacumã, este último, horizonte que a inspirou nos textos que podem ser lidos desde os detalhes da decoração até o momento retratado nos três capítulos do livro.

Cultura

Termina hoje prazo para espaços culturais apresentarem documentos pendentes para auxílio da Lei Aldir Blanc

A Secretaria de Cultura de Natal (Secult-Funcarte), esclarece que até o momento efetuou o pagamento de 155 Espaços Culturais dos 201 habilitados a receberem a primeira parcela da Lei Emergencial Aldir Blanc. Hoje (27), vence o prazo para que os 46 proponentes que não receberam essa primeira parcela por pendências documentais, procurem a Secult-Funcarte para regularizar pendências documentais legais.

Passados quatro meses desde o lançamento do processo de seleção, alguns espaços culturais ainda não entregaram a documentação necessária para a formulação do processo administrativo e consequente recebimento dos recursos. A equipe técnica da Funcarte, que tem se desdobrado no atendimento ao segmento, entrou em contato diversas vezes com os proponentes, não obtendo êxito em alguns contatos.

A Funcarte publicou no dia 30 de julho de 2020 o edital simplificado para que os Espaços Culturais interessados em receber o subsídio mensal. Diante do cenário de Pandemia da Covid-19 e da situação emergencial, o preenchimento da inscrição e envio de documentos foi totalmente digital e desburocratizado.

Diante disso, considerando a exiguidade do prazo de destinação das verbas advindas da Lei Federal Aldir Blanc e objetivando que esses recursos consigam chegar nas mãos dos trabalhadores da Cultura, não há outra alternativa a não ser informar um prazo final para que os espaços apresentem os documentos pendentes, sob pena do recurso que seria a eles destinados passarem para os projetos habilitados, mas não selecionados, das Chamadas Públicas.

A Secretaria de Cultura de Natal foi a primeira instituição a lançar o cadastramento dos Espaços Culturais para recebimento de apoio financeiro para manutenção, conforme prevê o inciso II, do Art. 2º da Lei Aldir Blanc, contemplando 206 Espaços Culturais.

Cultura

Lei Aldir Blanc: FJA divulga lista de habilitados em nove editais

O Governo do Rio Grande do Norte, através da Fundação José Augusto (FJA), publicou no Diário Oficial do Estado (DOE), nesta sexta-feira (27/11), a lista dos projetos habilitados em nove editais da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei Federal nº14.017/2020) que tiveram inscrições encerradas no último dia 18. Quase três mil propostas concorrem às premiações.

Estão divulgadas no DOE as listas de habilitados  aos seguintes editais: Programa de Apoio a Microprojetos Culturais; Fomento à Cultura Potiguar 2020;  Prêmio Cultura Popular de Tradição; Projetos Culturais Integrados e Economia Criativa; Formação e Pesquisa – Troca de Saberes à Distância; Prêmio Sabores, Saberes e Fazeres; Projetos Culturais Referentes à Diversidade Sócio-Humana; Auxílio à Publicação de Livros, Revistas e Reportagens Culturais; e Ecos do Elefante: Apoio Cultural aos Municípios Potiguares.

A publicação final dos contemplados no Diário Oficial será divulgada em 12 de dezembro.

O resultado das habilitações e inabilitações está disponível ao público no Diário Oficial do Estado. Veja o link http://webdisk.diariooficial.rn.gov.br/Jornal/12020-11-27.pdf

Cultura

Dácio Galvão lança “Poética Geral”, seu sexto livro

Um percurso poético de ritmo e imagem por onde as palavras-valises viajam em referências filosóficas, paisagens emotivas e lapidações etimológicas, condensadas através da inquietude do poeta diante de temas locais e do mundo. Assim nos chega “Poética Geral”, o novo livro do poeta e gestor cultural Dácio Galvão.

A obra, 6ª de sua produção literária, será lançada presencialmente no dia 10 de dezembro, a partir das 17h30 no Café São Braz (Av. Campos Sales, 692a).

A sessão de autógrafos ocorrerá no deck ao ar livre. Opcionalmente, para quem não puder estar presente, haverá sistema drive-thru para compra do livro. O uso de máscara será obrigatório e no local haverá aferição de temperatura, disponibilização de álcool 70° e tapete sanitizante.

“O extraordinário livro Poética Geral, de Dácio Galvão, transcende qualquer classificação”, comenta no prefácio Antonio Cícero, poeta, crítico literário e membro da Academia Brasileira de Letras.

dácio Galvão crédito acervo pessoal

Cultura

Em nova obra “Sobre Livrarias & Bibliotecas”, procurador Marcelo Alves ressalta o afeto pelos livros e os lugares onde habitam

Apaixonado por literatura e desde muito jovem um ‘habitante’ de bibliotecas, o escritor, professor e procurador da República Marcelo Alves Dias de Souza tem o hábito de visitar, em suas viagens, qualquer endereço que tenha livros, seja uma grande biblioteca secular ou um café literário.

Essas experiências literárias o levaram tão longe que resolveu reunir tudo em um livro.

Assim nasce “Sobre Livrarias & Bibliotecas” (Ed.: Livros de Papel e Sebo Vermelho) um guia literário, curioso, sentimental e muito informativo sobre livrarias, sebos, bibliotecas centenárias e milenares, bazares de rua pelo mundo, que em comum oferecem o apreço pelos livros.

A obra traz 54 textos e 150 imagens autorais com a experiência do autor nesses ambientes de cultura. Ele espera que o livro também conduza e desafie o leitor a novas viagens.

“Sobre Livrarias & Bibliotecas” não terá lançamento presencial por causa da pandemia, mas o escritor encontrou uma forma acessível e solidária para chegar ao leitor: distribuiu a edição nas principais livrarias, sebos e revistarias de Natal e destina toda a renda com a venda do livro para instituições de amparo a pessoas e animais em situação de necessidade. Assim, autor e leitores estarão engajados numa obra social em prol daqueles precisam.

A publicação pode ser adquirida no Sebo Vermelho (av. Rio Branco), Livraria Manimbu (rua Açu), Cooperativa Cultural da UFRN, Tota Tabacaria (antiga Banca Cidade do Sol) e Banca Atheneu, ao preço de R$ 50.

Marcelo livro

Cultura

CODERN reconhece importância do Museu do Porto de Natal para manter viva a história

O Terminal Marítimo de Passageiros sediou na última sexta-feira (23) uma exposição do Museu do Porto de Natal em alusão aos 20 anos de parceria da JSF – Logística Portuária junto à CODERN (Companhia Docas do Rio Grande do Norte).

O Diretor-Presidente da CODERN, Elis Treidler Öberg, prestigiou a exposição e reconheceu a importância do Museu do Porto de Natal: “Merece nosso respeito e reconhecimento pelo esforço em manter viva a história do nosso Porto de Natal”, discursou.

O evento que seguiu os protocolos de prevenção ao Coronavírus também teve a presença do Diretor Técnico e Comercial da CODERN, Francisco Mont’Alverne Pires, do Diretor Administrativo e Financeiro, Ulisses Danilo Silva Almeida, representantes da praticagem, operadores portuários, estivadores e colaboradores da CODERN.

Cultura

Unimed Natal lança edital cultural nesta quinta-feira (1)

Já está disponível o Edital Unimed Natal Cultural para submeter projetos culturais à aporte financeiro. Esse ano a proposta da inscrição está baseada em alguns eixos básicos como incentivar o fomento da Cultura Potiguar, proporcionar o estimulo à criatividade e liberdade de expressão, democratizar o acesso à cultura, incentivar os talentos potiguares, contribuir para a formação de novos públicos fomentando iniciativas educacionais, sociais e de sustentabilidade.

Podem submeter projetos empresas ou pessoas físicas que tenham no mínimo 18 anos e residam no município de Natal há pelo menos três anos. É importante a apresentação de portfólio profissional e cultural, em PDF, que comprove a idoneidade do projeto nos últimos 24 meses. Os projetos devem ser enquadrados em uma das cinco áreas de atuação de interesse estratégico para a Unimed Natal, em conformidade com a Lei de Djalma Maranhão como lazer e bem estar, cultura e história local, música e entretenimento, arte e sustentabilidade.

Unimed Cultural