Economia

Previsão de crescimento econômico aumenta; estimativa de inflação cai

Da Agência Brasil

O mercado financeiro aumentou a projeção para o crescimento da economia e reduziu a estimativa de inflação para este ano. Segundo o boletim Focus, pesquisa divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), a previsão para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 0,81% para 0,83% neste ano.

Segundo a pesquisa, a previsão para 2020 também subiu, ao passar de 2,1% para 2,2%. Para 2021 e 2022 não houve alteração nas estimativas: 2,5%.

Inflação

A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,76% para 3,71%. Não houve alteração nas estimativas para os anos seguintes: 3,90%, em 2020, 3,75%, em 2021, e 3,5%, em 2022.

A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,5% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6%. Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Para o mercado financeiro, ao final de 2019 a Selic estará em 5% ao ano. Para o final de 2020, a estimativa permanece em 5,5% ao ano. No fim de 2021 e 2022, a previsão segue em 7% ao ano.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar ao fim deste ano subiu de R$ 3,75 para R$ 3,78 e, para 2020, de R$ 3,80 para R$ 3,81.

Economia

Em fórum, governadora destaca previsão de investimentos em energia eólica no RN

O Rio Grande do Norte é o estado que lidera a geração de energia eólica no Brasil, contando cerca de 30% do potencial instalado no país. O trabalho do Governo do Estado para consolidar a posição no ranking e ampliar a capacidade foi o destaque do discurso da governadora Fátima Bezerra na abertura do 11º Fórum Nacional Eólico, nesta quarta-feira (14).

Desde janeiro, a chefe do Executivo estadual e o secretariado de Governo receberam uma série de empresas do Brasil e de quatro países para discutir novos investimentos. A previsão é de que 60 novos parques eólicos sejam instalados no estado até 2023, com mais de R$ 10 bilhões aplicados.

“A responsabilidade do Governo é manter o Rio Grande do Norte na frente. Por isso estamos imprimindo um trabalho sério e dedicado para emitir as licenças ambientais mais rápidas do Brasil, garantindo segurança jurídica para os servidores sem descuidar da qualidade técnica”, destacou Fátima Bezerra.

Forum Eólico Nacional_Elisa Elsie (3)

Foto: Elisa Elsie

Economia

Fórum Nacional Eólico em Natal

Nos dias 14 e 15 de agosto acontece na Escola de Governo do RN, em Natal, o 11º Fórum Nacional Eólico. O Evento é o principal encontro político-econômico do setor eólico nacional.

Como vem acontecendo desde sua primeira edição, em 2009, o fórum vai reunir um time de especialistas e autoridades em debates sobre o futuro do setor eólico nacional.
O presidente do Sinduscon Mossoró, engenheiro Sérgio Freire, que também preside a Comissão Temática de Energias Renováveis – COERE, é uma das autoridades convidadas para fazer a abertura do evento, juntamente com a Governadora Fátima Bezerra, Senador Jean Paul Prates (PT-RN), Douglas Balduino, Superintendente da Engenharia de Geração da CHESF, entre outros.

“O 11º Fórum Nacional vai promover um debate sobre aspectos regulatórios e econômicos do setor eólico. É um evento onde estarão presentes as autoridades e especialistas que estão no centro das decisões do presente e futuro do setor eólico. Será enriquecedor,” explica Sérgio Freire.

A abertura do 11º Fórum Nacional Eólico está prevista para as 14h.

Economia

Novo capítulo do RN com a China

A diretoria da China General Nuclear e Power Corporation (CGN) confirmou nesta segunda-feira, 05, à governadora Fátima Bezerra, interesse em ampliar investimentos na produção de energia eólica e solar e na instalação de uma fábrica de equipamentos para os dois setores.

A confirmação foi dada pelo presidente Zhang Qi Bo, que veio para a reunião, na sede da governadoria, acompanhado do vice-presidente Dai Hanggang, gerente de negócios e desenvolvimento, Ronan Chung e do diretor de negócios e desenvolvimento, Huan Yuxing.

Na reunião ficou definido que será elaborado um termo de compromisso entre a CGN e o Governo do Estado especificando o que será realizado por cada parte.

A governadora Fátima Bezerra esteve acompanhada do vice-governador Antenor Roberto, dos secretários de infraestrutura, Gustavo Coelho, presidente da Potigás, Larissa Gentille, diretor do Idema, Leonlene Souza e do senador Jean Paul Prates.

Foto: Elisa Elsie

Foto: Elisa Elsie

Economia

Desemprego diminui no Brasil

A taxa de desocupação no país caiu de 12,7%, no primeiro trimestre deste ano, para 12%, no trimestre de abril a junho. Isso significa que o desemprego no país apresentou uma redução de 0,7 ponto percentual, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta quarta-feira (31), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisadora do IBGE, Adriana Beringuy, ressalta que no segundo trimestre do ano, foram preenchidas mais 294 mil vagas com carteira assinada. Segundo ela, o que representa um aumento de 0,9% em comparação com o trimestre anterior.

 

 

Economia

Samanaú é ouro de novo

Mais uma medalha de ouro para a Cachaça Samanaú.

A Prata foi eleita a melhor Cachaça no 17° Concurso de Vinhos e Destilados que aconteceu em São Paulo.

Entre os jurados estavam Carlos Cabral, do grupo Pão de Açúcar e o Sommelier mais premiado do Brasil o Sr. Dionísio Chaves, do Rio de Janeiro.

Samanaú

Economia

Governo moderniza Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde no Trabalho

O Governo Federal lançou nesta terça-feira (30), no Palácio do Planalto, um amplo processo de atualização de regras que regulam o universo trabalhista brasileiro.

Foram anunciadas a modernização das Normas Regulamentadoras (NRs) de Segurança e Saúde no Trabalho e a consolidação e simplificação de decretos trabalhistas.

As medidas vão garantir a segurança do trabalhador e regras mais claras e racionais, capazes de estimular a economia e gerar mais empregos.

“Nossa preocupação desde sempre foi preservar a segurança e a saúde do trabalhador, mas ao mesmo tempo retirar os entulhos burocráticos que atrapalham quem empreende nesse país. Essa situação não podia continuar. Não é à toa que se fala de custo Brasil”, explica o Secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

As revisões das NRs 1 e 12 e a revogação da NR 2 ocorreram após os debates promovidos desde fevereiro pela Comissão Tripartite Paritária Permanente (CTPP), presidida pelo Ministério da Economia. Nos três casos houve consenso integral entre o governo, trabalhadores e empregadores, alinhando os textos às melhores práticas internacionais de diálogo social e de normas de saúde e segurança no trabalho.

Economia

Rio Grande do Norte abre 1,2 mil novos postos de trabalho em junho

Rio Grande do Norte registrou saldo positivo na geração de empregos no mês de junho, com a abertura de 1.237 vagas de trabalho com carteira assinada, uma variação de 0,30% em relação a maio.

Os dados estão no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (25) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Economia

Emprego tem melhor junho desde 2014

O Brasil gerou 48.436 empregos formais em junho, o melhor resultado registrado para o mês desde 2014.

Divulgados nesta quinta-feira (25), os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) representam uma alta de 0,13% em relação ao estoque do mês anterior.

Economia

Empresa Multdia tem falência decretada pela Justiça

O juiz Felipe Barros, da 3ª Vara da comarca de Macaíba, transformou o processo de recuperação judicial da empresa Multdia Indústria e Comércio S.A em processo de falência.

Considerada falida a partir da data da sentença (19 de julho de 2019), a empresa deverá apresentar relação nominal dos seus credores, em até cinco dias, indicando endereço, importância, natureza e classificação dos respectivos créditos.

Após a publicação do edital com a lista nominal de credores, estes terão o prazo de 15 dias para apresentar ao administrador judicial as suas habilitações ou suas divergências quanto aos créditos relacionados na segunda lista de credores.

O magistrado manteve o advogado Fernando Colares como administrador judicial para gerenciar a massa falida e nomeou o consultor em gestão empresarial Luís Sérgio Valle e a economista e contadora Cláudia Lúcia Alves para avaliarem os equipamentos industriais, as marcas e as instalações da empresa.

Economia

Por que o Brasil precisa da Nova Previdência?

O seminário “Por que o Brasil precisa da Nova Previdência?” — que tem como palestrante o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho — acontece na Arena das Dunas.

O evento é promovido pelo Sistema FIERN, FAERN, FETRONOR e FECOMÉRCIO.

“No ano passado, o Governo Federal gastou 7 vezes mais com Previdência e Assistência que em Saúde e 10 vezes mais em comparação com o investimento em Educação”, afirmou Rogério Marinho.

“No Brasil, 15% dos mais ricos acumulam 47% da renda previdenciária. O sistema é insustentável e injusto”, explica Marinho.

Amaro Sales afirmou também que a “nova previdência é fundamentalmente necessária para o Brasil e para o Rio Grande do Norte”. “Não é a única solução. Nos próximos meses, outras lutas serão igualmente necessárias, mas o primeiro passo é a Previdência”, enfatizou.

Várias autoridades acompanham o debate, como o prefeito de Natal, Álvaro Dias, deputados, vereadores e representantes da sociedade civil organizada.

Rogério

Economia

Mercado projeta crescimento de 0,82% para a economia

Informações da Agência Brasil

Após 20 reduções consecutivas, a estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia subiu ligeiramente. É o que mostra o boletim Focus, resultado de pesquisa semanal a instituições financeiras, feita pelo Banco Central(BC) e divulgada às segundas-feiras, pela internet.

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – desta vez passou de 0,81% para 0,82%.

A expectativa das instituições financeiras é que a economia tenha crescimento maior em 2020. A estimativa é 2,10%, a mesma da semana passada. A previsão para 2021 e 2022 permanece em 2,50%.

 

Economia

Mangai é inaugurado em São Paulo

O Restaurante Mangai inaugurou nesta terça-feira (16), uma unidade em São Paulo, na Faria Lima, Bairro do Itaim.

A proprietária Leneide Maia Tavares, Dona Parea como é conhecida, marcou presença e circulou pelas mesas.

Vários potiguares prestigiaram a inauguração, entre eles, a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini e o marido Carlos Augusto Rosado, além da cerimonialista Zuleide e o dentista Francisco Vieira.

Economia

Currais Novos receberá investimentos de R$ 236 milhões em mina de ouro

Localizado na Região Seridó, o município de Currais Novos teve seu crescimento econômico pelo ciclo da mineração, liderado pela Mina Brejuí, fundada em 1943, por Thomáz Salustino Gomes de Melo.

Durante décadas a Mina Brejuí foi a maior exportadora de sheelita do hemisfério sul do planeta até quando teve um declínio na década de 1990 e retomou as suas atividades no ano de 2006.

Agora, o município voltará a ser referência em mineração.

Desta vez, pelo ouro.

Em entrevista ao jornalista Diógenes Dantas na 96 FM, o secretário Estadual de Desenvolvimento, Jaime Calado, anunciou que em janeiro se instalará no município uma mina para explorar ouro.

Os investimentos serão de R$ 236 milhões, segundo o Secretário.

Ouro

Economia

Unimed Natal anuncia R$ 100 milhões em investimentos e reforma do Hospital

Complexo unimed

Enquanto vários setores da economia enfrentam dificuldades por causa da crise econômica, um setor se destaca: o da saúde suplementar.

Destaque para a Unimed Natal que cresceu 21% entre 2017 e 2019.

A maior novidade envolvendo única operadora de saúde que é genuinamente potiguar: o Hospital Unimed passará por uma ampliação, tornando-se um dos maiores complexos de saúde do estado, com processos totalmente digitalizados, dobrando o número de leitos. Investimento estimado em R$ 100 milhões, gerando cerca de 650 empregos diretos.

O complexo será composto por um Hospital Materno Infantil, Pronto Atendimento Pediátrico, além de Hospital Geral com atendimento adulto.

A primeira parte da obra, com a reforma do pronto atendimento, começa em outubro. Paralelamente, nos próximos meses, hospitais como o Rio Grande e a Policlínica reforçam a rede de atendimento pra oferecer mais comodidade aos beneficiários durante o período, que deve totalizar dois anos.

“Dessa forma, seguimos nosso principal propósito que é cuidar das pessoas”, destacou o presidente da Unimed Natal, Dr. Fernando Pinto, que também é presidente da Federação Equatorial (reunião de 6 Unimeds), durante evento para a imprensa, na manhã desta segunda-feira (15), no Restaurante Mangai.

Economia

Festa do Boi passa a fazer parte do calendário oficial do RN

O Projeto de Lei, de autoria do deputado Hermano Morais (MDB), que institui a “Festa do Boi” no calendário oficial do Estado foi sancionada pelo Governo Estadual e agora é lei.

Para Hermano Morais, a inclusão é justificada pela tradição do evento que “somente no ano passado, na 57° edição, a feira movimentou mais de R$ 40 milhões, com 300 expositores dos mais variados segmentos e recebeu a visita de cerca de 330 mil potiguares. Um evento que já estava no calendário do potiguar”, declara Hermano.

Economia

Grupo Santana resgata o cultivo do algodão

Quem nasceu no Seridó sabe que por muitos anos o algodão foi um produto fomentador da economia local.

O algodão do Seridó entrou em declínio devido a um grande período de seca, alta twxas de juros e ao aparecimento da praga do bicudo.

Mas…

O Grupo Santana, sob a liderança do empresário Ivanilson Araújo, resgata o cultivo ao Algodão.

Iniciou essa semana a colheita na unidade de Sousa (PB).

Economia

Porto de Natal registra aumento de movimentação no primeiro semestre, mesmo com paralisação da CMA-CGM em março

O Porto de Natal movimentou, no primeiro semestre de 2019, um total de 363.098 toneladas, representando um crescimento de 7,72% comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram 337.062 toneladas, de acordo com números da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN).

Do que foi transportado, 211.567 toneladas foram relacionadas à exportação de frutas e sal e 151.531 toneladas de importação, com predominância do trigo.

O crescimento foi registrado mesmo com a paralisação, em março deste ano, pela CMA-CGM, empresa francesa de transporte marítimo que tinha suspendido as atividades após a apreensão de drogas.

A expectativa é que a movimentação no Porto de Natal aumente ainda mais com o período da safra das frutas, com início entre agosto e setembro.

Foto: Canindé Soares

Porto de Natal  (Foto Canindé Soares)

Economia

Comitiva chinesa chega ao RN e conhece o melão de Mossoró

Uma comitiva do governo da China chegou nesta terça-feira, 09, ao Rio Grande do Norte para tratar de possíveis investimentos nas áreas de energia, mineral, agrícola, ferrovias e turismo. A governadora Fátima Bezerra recepcionou os chineses ao lado de Secretários.

Foto: Elisa Elsie

Chegada da comitiva ao RN – Foto: Elisa Elsie

A Cônsul Geral da China no Brasil, Yan Yuqing chefia a delegação composta por 30 integrantes.

A primeira parada é Mossoró, onde visitam as instalações da fazenda Famosa em Mossoró, maior produtora e exportadora de melão do país, tendo a companhia do Secretários Jaime Calado (Desenvolvimento) e Guilherme Saldanha (Agricultura).

Aliás, o Melão produzido em Mossoró é um dos 36 produtos brasileiros protegidos pelo acordo entre o Mercosul e a União Europeia, segundo o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. O produto fica impedido de ser reproduzido fora do Brasil.

Comitiva já em Mossoró

Comitiva já em Mossoró