Geral

Conselho Regional de Educação Física entra com mandado de segurança para garantir funcionamento de academias

O Conselho Regional de Educação Física da 16ª Região entrou com um mandado de segurança com objetivo de que o Governo do Estado reconheça a essencialidade do exercício profissional de educação física e a autorização para funcionamento dos estabelecimentos e espaços que promovem a atividade desse setor durante a vigência do decreto número 30.418, de 17 de março de 2021, assinado pelo Governo do Rio Grande do Norte e Prefeitura Municipal de Natal , que determina a suspensão de vários tipos de serviço entre os dias 20 de março e 2 de abril, incluindo as academias.

Também na manhã desta quinta-feira, dia 18 de março, foram enviados ofícios para os gabinetes da Governadoria e Vice-Governadoria do Rio Grande do Norte, além da Secretaria Municipal de Saúde de Natal e gabinete da Prefeitura Municipal de Natal, pedindo que seja garantido o exercício profissional por parte dos Profissionais de Educação Física registrado no CREF16/RN, bem como a garantia do funcionamento dos espaços onde as atividades físicas são desenvolvidas.

Geral

Covid-19 pulou de morcegos para humanos sem muitas mudanças, diz estudo

Da Revista Galileu

Um estudo realizado por pesquisadores do Reino Unido, Estados Unidos e Bélgica mostrou que nos primeiros 11 meses da pandemia de Covid-19 (contando a partir de dezembro de 2019) poucas mudanças genéticas “importantes” foram observadas nas centenas de milhares de genomas sequenciados do vírus Sars-CoV-2.

“Isso não significa que nenhuma mudança ocorreu, mutações sem significado evolutivo se acumulam e ‘surfam’ ao longo dos milhões de eventos de transmissão, como fazem em todos os vírus”, esclarece, em nota, Oscar MacLean, pesquisador da Universidade de Glasgow, na Escócia, e primeiro autor do artigo publicado na sexta-feira (12) na revista científica Plos Biology.

Segundo MacLean, “o que tem sido tão surpreendente é o quão transmissível o Sars-CoV-2 tem sido desde o início [da pandemia].” Em geral, após saltar para uma nova espécie hospedeira, os vírus levam algum tempo para se adaptar e adquirir novas características que possibilitem uma maior disseminação. A maioria deles nunca ultrapassa esse estágio, provocando apenas surtos localizados.

Algumas mutações encontradas no vírus tiveram efeito, como é o caso do substituto da proteína spike D614G, que está ligado ao aumento da transmissibilidade e a alguns ajustes espalhados no genoma do Sars-CoV-2. Mas, no geral, os processos evolutivos “neutros” dominaram.

Estudando as mutações do Sars-CoV-2 e sarbecovírus relacionados (grupo que engloba vírus que se hospedam em morcegos e pangolins), os autores encontraram evidências de mudanças bastante significativas — mas todas ocorridas antes do novo coronavírus ter começado a infectar humanos. Isso indica que a habilidade do Sars-CoV-2 de infectar humanos e outros mamíferos provavelmente evoluiu em morcegos, antes da disseminação do vírus entre nós.

Após um ano circulando ao redor do mundo, no entanto, o vírus está se modificando rapidamente se comparado à versão detectada em janeiro de 2020, que baseou as vacinas desenvolvidas até agora. Os imunizantes continuarão a ser eficazes contra a maioria das variantes existentes, mas quanto mais tempo levar para diminuir a diferença entre pessoas vacinadas e não-vacinadas, mais oportunidades o Sars-CoV-2 terá para se modificar. “A primeira corrida foi para desenvolver uma vacina. Agora, a corrida é para fazer com que a população global seja vacinada o mais rápido possível”, alerta David L. Robertson, um dos líderes do estudo.

Geral

Governo do Estado não respeita Decreto da Prefeitura de Natal e manda fechar Restaurantes Pinga Fogo e Sal e Brasa

O Governo do Estado descumpre mais uma vez o Decreto da Prefeitura de Natal.

E está determinando o fechamento de estabelecimentos que abriram em cumprimento ao Decreto Municipal.

Dois Restaurantes em Ponta Negra foram fechados pela Polícia: Pinga Fogo e Sal e Brasa.

A Justiça precisa se pronunciar para resolver esse imbróglio.

Geral

Proxalutamida: Estudo aponta eficácia de remédio contra câncer para casos graves de Covid-19

Da Revista Galileu

A Proxalutamida, fármaco receitado para os cânceres de próstata e de mama, pode ser uma candidata ao tratamento de casos graves de Covid-19. É o que sugere uma pesquisa clínica brasileira realizada no estado do Amazonas pela rede de hospitais Samel em parceria com a empresa de biotecnologia Applied Biology.

De acordo com o estudo, pacientes tratados com o remédio têm um risco 92% menor de morrer pelo novo coronavírus. Os resultados foram anunciados nesta quinta-feira (11) em coletiva de imprensa, em Manaus.

O estudo, randomizado-controlado e duplo-cego, foi concluído com 590 pacientes de 12 hospitais do Amazonas, distribuídos em nove municípios do estado. Duas condições principais determinaram a escolha dos participantes: ter mais de 18 anos e estar em necessidade de oxigênio, isto é, em estado crítico por conta da doença. Ao longo de duas semanas, 294 voluntários receberam 300 mg do medicamento por via oral uma vez ao dia, enquanto o grupo controle foi tratado com placebo.

Após 14 dias, a taxa de mortalidade entre os pacientes que não receberam a Proxalutamida foi de 47,6% (141 mortes), contra 3,7% (12 óbitos) no grupo que recebeu o fármaco, o que significa uma redução de 92,2%. Enquanto mais da metade (52,7%) dos indivíduos tratados com placebo foram intubados, apenas 4,4% dos que receberam o medicamento precisaram de cuidados intensivos.

Se comparados ao grupo placebo, os participantes tratados com o fármaco também passaram quase três vezes menos tempo nos hospitais. Além disso, a substância foi capaz de acelerar o processo de recuperação clínica: entre os que a receberam, três dias foram o suficiente para que uma melhora significativa fosse constatada pelos médicos, contra 19 dias entre os que não receberam a medicação.

Mecanismo inibidor

Pertencente à classe dos medicamentos antiandrógenos, que reduzem a produção de hormônios masculinos, a Proxalutamida ativa um mecanismo que, segundo os pesquisadores, é o que pode estar por trás dos resultados do fármaco no tratamento da Covid-19: a inibição da expressão das proteínas ACE2 e TMPRSS2, dois aminoácidos-chave associados à entrada do Sars-Cov-2 nas células.

Para os autores do estudo, a droga pode ser uma das primeiras oficialmente testadas para tratar a variante P.1, como é chamada a linhagem do novo coronavírus descoberta no Amazonas em novembro de 2020 – considerada mais letal e com maior potencial de transmissão.

Por lá, onde a variante já é prevalente, o número de óbitos por Covid-19 ultrapassou o total do ano passado nos primeiros 54 dias de 2021, segundo a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM). Até esta quinta-feira (11), o estado já somava 11.388 vidas perdidas para a doença.

Geral

Anvisa aprova registro da vacina de Oxford e de medicamento contra o coronavírus

A população brasileira passa a contar com dois novos aliados na luta contra o novo coronavírus. a Anvisa concedeu, nesta sexta-feira (12/03), o registro da vacina da Fiocruz/Astrazeneca e do antiviral Rendesivir.

Para a vacina foram concedidos dois registros diferentes: um em nome da AstraZeneca, outro da Fiocruz. As duas empresas podem, assim, adotar estratégias diferentes de distribuição e comercialização do produto. Mais conhecido como vacina de Oxford, o imunizante foi registrado na Anvisa com os nomes de “Vacina Covid19 Recombinante Fiocruz” e “Vacina Covid19 Recombinante, no caso da Astrazeneca”.

O pedido de registro da vacina da Fiocruz/AstraZeneca foi feito no dia 29/01. Com a aprovação de hoje, a população recebe um atestado de que o produto passou por exigências comparáveis às das mais conceituadas agências reguladoras do mundo. Este é o segundo registro aprovado pela Anvisa. No dia 23/02 a Agência aprovou a vacina da Pfizer-BioNTech.

Rendesivir

O Rendesivir, um medicamento injetável produzido no formato de pó para diluição, teve o registro concedido para o laboratório Gilead. É o primeiro medicamento com indicação aprovada para o tratamento da Covid-19 no país. A substância impede a replicação do vírus no organismo, diminuindo o processo de infecção.

O medicamento não deve ser vendido em farmácias: é indicado para uso hospitalar, onde os pacientes podem ser devidamente monitorados pela equipe médica.

Durante os estudos clínicos do produto no Brasil, porém, não foram registrados eventos adversos graves com os voluntários.

Registro condicional

Os registros aprovados hoje foram concedidos de forma condicional, mediante a assinatura de um termo de compromisso. Os laboratórios devem continuar os estudos e apresentar os dados complementares sobre o produto ao longo de sua utilização.

Geral

Unimed Natal reabre Centro Covid para dar suporte aos casos da doença

A Unimed Natal reabre, na próxima segunda-feira (15), o Centro de referência Covid-19 que volta a funcionar temporariamente nas instalações do Centro Clínico Via Direta. O funcionamento será de segunda à sexta-feira das 7h às 21h e também aos sábados e domingos, das 7h às 12h, incluindo realização de exames de SWAB. E para que haja maior segurança de lojistas, funcionários, corpo clínico e pacientes, além da sanitização da área e da adoção de todos os protocolos de segurança, o Centro Covid ficará totalmente isolado do shopping por grades e terá acesso lateral de veículos exclusivo.

Além desta, outras medidas estão sendo adotadas pela cooperativa para enfrentar o crescimento no número de casos. Com a suspensão das cirurgias eletivas e da recomendação ontem(8) do adiamento das atividades ambulatoriais, houve a possibilidade de disponibilização de mais leitos no Hospital Unimed (HU) dando suporte à rede credenciada. A capacidade do HU duplicou nas duas últimas semanas.

O Centro Clínico Clinico Virtual, passou a funcionar com maior número de profissionais disponíveis para agendamentos e o Laboratório Unimed Unidade Tirol também está realizando atendimentos aos sábados das 7h às 13h, ampliando ainda mais a possibilidade de diagnóstico do vírus.

Panorama:
Entre 14 e 20 de Junho de 2020 a rede hospitalar da Unimed Natal atingiu o pico de internações com 106 pacientes com Covid, nos 7 hospitais credenciados. Esse número se manteve abaixo de 30 entre setembro e novembro retomando um patamar em torno das 50 internações até o início de 2021. Desde o dia 5 de fevereiro, no entanto, o número de internações na rede hospitalar da Unimed segue em escalada tendo crescido 189% em 40 dias, passando de 57 pacientes internados para 165 nesta sexta-feira, 12 de março, sendo que mais da metade destes pacientes ocupam leitos de terapia intensiva ou semi-intensiva.

Diante desta situação, completado 1 ano da chegada do Coronavírus no RN, o presidente da Unimed Natal, Dr. Fernando Pinto alerta: “Este é um momento crítico e é fundamental a cooperação de cada para conseguirmos prestar o atendimento necessário. Evitem aglomerações, mantenham a higienização das mãos e o uso constante de máscara. Só assim, e com a vacinação em massa, poderemos superar o Coronavírus e evitar mais mortes.”

Geral

Criança de São Gonçalo do Amarante morre de Covid-19 em Natal

Uma criança de seis anos faleceu nesta quarta-feira (10) em um hospital privado de Natal em decorrência da Covid-19.

Residente em São Gonçalo do Amarante, a criança começou os sintomas em 15 de fevereiro, sendo internada no dia 19, mas estava intubada há alguns dias.

A família pediu para preservar a identidade da criança e não falou com a imprensa.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde informou ao G1RN, a criança era portadora de comorbidades: obesidade e asma.

Geral

Anvisa recebe pedido de anuência para pesquisa com soro anti-Covid-19

A Anvisa recebeu na última terça-feira (02), do Instituto Butantan, o pedido de autorização para o Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento (DDCM) do soro Hiperimune ant-SARS-CoV-2, também conhecido com soro equino contra Covid-19.

Os documentos apresentados já estão em análise pela área técnica. No entanto, até o momento, não foi apresentado o Dossiê Específico de Ensaio Clínico (DEEC), contendo o protocolo clínico do estudo a ser realizado. O DEEC é um dos documentos obrigatórios para análise do DDCM e o principal documento para avaliação de um pedido de pesquisa clínica de medicamentos com seres humanos.

O procedimento faz parte do processo para que o Butantan possa iniciar os testes clínicos do soro que vem sendo desenvolvido para tratar pessoas com Covid-19.

Todos os pedidos de anuência prévia de pesquisa clínica são analisados com total prioridade pela Anvisa, mas a conclusão depende da apresentação de todos os documentos previstos no regulamento para pesquisa clínica, incluindo o protocolo clínico do estudo.

As regras para pesquisa clínica de medicamentos estão definidas na resolução RDC 9/2015 da Anvisa.

Geral

Em ações distintas, PF recupera objeto furtado da UFRN e apreende dinheiro falso em Natal

Duas ações realizadas pela Polícia Federal esta semana em Natal só agora foram divulgadas pelo órgão considerando que a divulgação poderia atrapalhar investigações em andamento.

Na terça-feira, 2/3, a PF deflagrou a Operação Vanish, cujo objetivo era identificar os responsáveis pelo furto de dois tablets e dois notebooks que haviam sido subtraídos das dependências da Diretoria de Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte no ano de 2015.

Durante a ação foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de Natal/RN e Parnamirim/RN em endereços identificados e relacionados ao uso dos equipamentos furtados.

As diligências resultaram na recuperação de um tablet e na obtenção de indícios de autoria que podem levar ao esclarecimento sobre o autor do furto.

DINHEIRO FALSO
Também na terça-feira, 2/3, a PF prendeu em flagrante um comerciante paulista de 33 anos no momento em que ele recebia três envelopes nos Correios da Av. Tororós contendo um total de R$ 4.560,00 em notas falsas.

A ação ocorreu logo após os policiais realizarem uma inspeção de rotina nas encomendas enviadas de fora do estado e terem detectado três envelopes com indícios de material suspeito. Eles então aguardaram a chegada do acusado e o abordaram.

Em depoimento, o homem disse na sede da PF que comprou as notas através de um aplicativo de mensagens e que desconhecia o remetente.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde, a Polícia Federal prossegue com a realização de suas ações em prol da sociedade.

Geral

Ministro da Saúde fala sobre grave momento da pandemia e anuncia avanço na compra de vacinas da Pfizer e Jonhson

Diante do grave estágio da pandemia no Brasil, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falou sobre os avanços nas negociações para compra de novas doses da vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (3).

A previsão do Ministério da Saúde é de que 138 milhões de doses sejam incorporadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) a partir de maio. O avanço nas tratativas representa um passo importante para ampliar a vacinação dos brasileiros e controlar a pandemia.

Em reunião com representantes dos laboratórios Pfizer/BioNTech e Jonhson&Jonhson, nesta quarta-feira (3), Pazuello trabalhou no alinhamento do cronograma de contratação e estimativa de entrega das vacinas, que será confirmada após a assinatura dos contratos. As negociações evoluíram após a aprovação, no Congresso Nacional, do projeto de lei que flexibiliza a compra de vacinas – medida acordada após a articulação do Governo Federal.

O Ministério da Saúde trabalha para que, até o fim de 2021, todos os brasileiros, que puderem ser vacinados, estejam imunizados. Até agora, mais de 17 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 foram distribuídas pelo Ministério da Saúde para todos os estados e Distrito Federal.

O ministro reforçou ainda a importância dos cuidados preventivos nesse momento, como uso de máscaras, higienização das mãos e distância de pelo menos 1 metro entre as pessoas, para diminuir o risco de infecção pela Covid-19.

Geral

Governador decreta lockdown total no Distrito Federal

Do Site Metrópoles

Poucas horas após publicar decreto que previa lockdown noturno no Distrito Federal a partir de segunda-feira (1º/3), devido à pandemia de Covid-19, o governador Ibaneis Rocha (MDB) informou ao Metrópoles a decisão de antecipar e ampliar as restrições.

A partir desta sexta-feira (26/2), as proibições não serão apenas das 20h às 5h: será um lockdown total. Ou seja, tudo será fechado, exceto serviços essenciais. A determinação valerá a partir da publicação do documento, o que deve ocorrer nas próximas horas.

A decisão foi tomada pelo chefe do Executivo local após verificar dados sobre a lotação do sistema de saúde da capital. Por volta das 16h30 desta sexta, o Distrito Federal tinha apenas um leito de unidade de terapia intensiva (UTI) adulto em toda a rede de saúde, incluídos os hospitais públicos e privados.

Geral

Unimed Natal anuncia patrocínio ao ABC e América durante Campeonato Estadual 2021

A Unimed Natal divulgou, durante a live transmitida pelo YouTube oficial da cooperativa, nesta quarta-feira (24), o patrocínio a dois grandes clubes potiguares, ABC e América.

A parceria foi anunciada pelo presidente da Unimed Natal, Dr. Fernando Pinto, ao lado do vice-presidente, Dr. Carlos Medeiros, com a participação dos presidentes dos dois clubes, Ricardo Valério Menezes, do alvirrubro, e Elisiel Ubirajara Marques, do alvinegro.

O patrocínio inclui o investimento nos clubes e os atletas também passam a ter a cobertura e a assistência da Unimed Natal durante todo o Campeonato Estadual neste ano de 2021.

A nova camisa dos times, com o patrocínio, foi apresentada durante o evento. Outro ponto alto da parceria será o engajamento das torcidas em diversas ações e promoções de marketing que vão possibilitar que o torcedor e o cliente Unimed Natal tenham muitas vantagens.

Unimed Natal e times

Geral

Bispos do RN publicam nota sobre a pandemia da Covid-19

O arcebispo metropolitano, de Natal Dom Jaime Vieira Rocha, o bispo de Mossoró, Dom Mariano Manzana, e o bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz, se reuniram, de forma online, nesta segunda-feira, 22.

O objetivo da reunião foi tratar do posicionamento da Igreja Católica em relação a atual situação vivida no Estado, decorrente do crescente número de casos da covid-19. Como fruto da reunião, os bispos escreveram uma nota, na qual pedem o esforço e a união de todas as pessoas no cuidado pela vida.

“A nossa preocupação será sempre pelo bem comum e, para isso, devemos mobilizar a todos para que, em seu dia a dia, mantenham com muito zelo e persistência o uso desses cuidados, contribuindo com o bem maior: a saúde, e, juntos, vencermos essa luta contra a Covid-19”, escrevem.

No texto, os bispos também manifestam solidariedade e oração às famílias que passam pelo sofrimento da perda de seus entes queridos.

Veja aqui a íntegra

Geral

Unimed Natal anuncia ampliação de leitos para Covid-19 e suspende cirurgias que não são de urgência

Diante do aumento de casos de Covid-19 no estado, que reflete na ocupação de leitos da rede hospitalar e consequentemente no Hospital Unimed (HU) e nos outros 6 da rede credenciada, a Unimed Natal está se articulando para evitar a superlotação e as interrupções no atendimento.

Hoje, segunda-feira (22), o diretor do HU, dr. Felipe Marinho, anunciou o aumento da capacidade de atendimento COVID-19 do Hospital Unimed que será incrementada em 25% a partir desta terça-feira (23) chegando a crescer 80% até o fim desta semana, caso a demanda continue crescente.  A medida só foi possível com a suspensão de procedimentos eletivos no hospital sendo mantidas a cirurgias de urgência, as obstétricas e oncológicas.

Desde o início do mês de fevereiro o número de casos de Covid vem aumentando e, em pouco mais de 15 dias, entre 05 e 22 de fevereiro, só na rede credenciada da Unimed Natal, o número de internações apresentou um aumento de 82%, alcançando nesta segunda-feira (22) a marca de 104 internados com sintomas da doença.

Geral

Voo com 2 milhões de doses de vacinas decola da Índia

Da Agência Brasil

Um avião da companhia Emirates, com remessa de 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 decolou na madrugada de hoje (22) de Mumbai, na Índia, e deve chegar a São Paulo às 6h55 desta terça-feira.

A aeronave deixou a cidade indiana por volta das 10h30 da manhã (horário local), o que equivale a 2h da madrugada de hoje no horário de Brasília. A carga fará escala em Dubai, nos Emirados Árabes, de onde decolará para São Paulo às 22h40 (horário local) – 15h40 de hoje (horário de Brasília).

O voo chegará a São Paulo amanhã de manhã e as vacinas seguirão para o Rio de Janeiro, onde serão levadas para o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz).

As doses foram produzidas pelo Instituto Serum, parceiro da AstraZeneca na Índia e maior produtor mundial de vacinas. Mesmo prontas, as vacinas precisarão passar primeiro por Bio-Manguinhos para que possam ser rotuladas antes de serem distribuídas ao Programa Nacional de Imunizações.

A importação de doses prontas é uma estratégia paralela à produção de vacinas acertada entre a AstraZeneca e a Fiocruz. Para acelerar a disponibilidade de vacinas à população, 2 milhões de doses já foram trazidas da Índia em janeiro e está previsto um total de 10 milhões de doses prontas a serem importadas. Além dos 2 milhões que chegam amanhã ao país, mais 8 milhões estão previstas para os próximos dois meses.

Enquanto negocia a chegada das doses prontas, a Fiocruz trabalha na produção local das vacinas Oxford/AstraZeneca. Segundo o acordo com a farmacêutica anglo-sueca, a Fiocruz vai produzir 100,4 milhões de doses de vacinas até julho, a partir de um ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado. A primeira remessa desse insumo já chegou ao Bio-Manguinhos e o primeiro milhão de doses produzido na Fiocruz tem entrega prevista para o período de 15 a 19 de março.

De acordo com a fundação, os dois primeiros lotes estarão liberados internamente nos próximos dias. Esses lotes são destinados a testes para o estabelecimento dos parâmetros de produção.

“Com esses resultados, a instituição produzirá os três lotes de validação, cuja documentação será submetida à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esses lotes somarão cerca de 1 milhão de doses e seus resultados serão enviados à Anvisa até meados de março”.

Também está em andamento na Fiocruz o processo de transferência de tecnologia para a produção do IFA no Brasil, o que tornará a fundação autossuficiente na produção das vacinas. A previsão é que as primeiras doses com IFA nacional sejam entregues ao Ministério da Saúde em agosto, e, até o fim de 2021, seja possível entregar 110 milhões de doses, elevando o total produzido no ano pela Fiocruz para 210,4 milhões.

Geral

Saúde agiliza processo para aquisição das vacinas Covaxin e Sputnik V

Para dar celeridade ao processo de aquisição das vacinas Covaxin e Sputnik V, o Ministério da Saúde publicou portarias dispensando uso de licitação para a compra dos imunizantes. A iniciativa, amparada pela medida provisória 1.026/2021, é uma exigência normativa e a compra dos insumos só ocorrerá após autorização da Anvisa para uso emergencial ou concessão de registro.

Com a medida, a pasta espera disponibilizar para a população 10 milhões de doses da Sputnik V e 20 milhões da Covaxin, com um investimento previsto de R$ 639,6 milhões na vacina russa e R$ 1,614 bilhão na vacina da Índia.

As negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, que garantirão ao Brasil a chegada da vacinas Sputnik V e da indiana Covaxin, prevê as entregas escalonadas previstas em contratos:

União Química (vacina Sputnik V/Instituto Gamaleya/RUS)

Março: 400 mil (importadas da Rússia)
Abril: 2 milhões (importadas da Rússia)
Maio: 7,6 milhões (importadas da Rússia)
Total: 10 milhões de doses

Com a incorporação da tecnologia da produção do IFA, com a aprovação da Anvisa, a União Química deverá produzir, no Brasil, 8 milhões de doses por mês.

Precisa Medicamentos (vacina Covaxin/Barat Biotech/IND)

Março: 8 milhões (importadas da Índia)
Abril: 8 milhões (importadas da Índia)
Maio: 4 milhões (importadas da Índia)
Total: 20 milhões de doses

Geral

Operação Carnaval: Força tarefa contra aglomerações registra 11 ocorrências ao longo do sábado (13) e madrugada do domingo (14)

Com a pandemia da Covid-19, os tradicionais eventos de rua de Carnaval ficam proibidos, este ano, para evitar as aglomerações e a disseminação do vírus. Somente neste sábado (13) e madrugada o do domingo (14) foram registradas 11 ocorrências segundo informações da secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), que resultou em apreensões de equipamentos de som, interdição de bloco carnavalesco e notificações de bares.

Para a fiscalização uma força tarefa entre a Prefeitura e Governo do Estado foi montada para atuar nas ruas e atendendo às denúncias da população.

Os fiscais da Semurb e de outras secretarias estão atuando junto com o efetivo policial da Guarda Municipal e Polícia Militar, para atender as ocorrências de aglomerações em festas públicas ou em área de privada de acesso público, e também quanto ao uso de paredões de som, proibidos por lei em Natal.

Geral

Marinha presta socorro médico a tripulante de veleiro francês que estava a 240 km da costa de Natal

A Marinha do Brasil (MB), por intermédio do Comando do 3o Distrito Naval (Com3oDN), informa que realizou, na madrugada deste sábado (13), a evacuação médica de um tripulante do veleiro francês “Mathusalem II”, que se encontrava a 130 milhas náuticas – equivalente a 240 quilômetros – de Natal (RN), quando solicitou socorro.

O tripulante, de nacionalidade francesa, de 71 anos, sofreu um acidente a bordo na tarde de quinta-feira (11), sendo resgatado na manhã de sexta-feira (12) pelo Navio-Patrulha (NPa) “Guaíba”, da Marinha do Brasil.

A Operação de Busca e Salvamento (SAR), coordenada pelo Salvamar Nordeste, foi concluída na madrugada deste sábado, com a atracação do NPa “Guaíba” na Base Naval de Natal. Ao desembarcar, a vítima apresentava condição de saúde estável, sendo encaminhada ao hospital para receber o atendimento médico necessário.

O NPa “Guaíba” é um dos navios subordinados ao Com3oDN, sendo empregado em missões de socorro e salvamento marítimo, operações navais, patrulha naval e inspeção naval, a fim de contribuir para a salvaguarda da vida humana e para a segurança e controle dos interesses do Brasil no mar.

Geral

Brasil deve participar de testes com medicamento spray contra covid-19

Da Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro informou que o Brasil deve participar da Fase 3 de testes do spray nasal EXO-CD24, contra a covid-19, que está sendo desenvolvido pelo Centro Médico Ichilov de Tel Aviv, em Israel. Em publicação nas redes sociais, Bolsonaro afirmou que conversou hoje (12) com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, sobre o assunto.

Em seu site, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) disponibiliza informações de diversas fontes sobre pesquisas pelo mundo em tecnologias relacionadas à covid-19, inclusive medicamentos. De acordo com a página, em publicação na última segunda-feira (8), os testes de Fase 1 com o EXO-CD24 já foram concluídos.

“O hospital anunciou que a substância EXO-CD24 foi administrada a 30 pacientes cujas condições eram moderadas ou piores, e todos os 30 se recuperaram – 29 deles em três a cinco dias. O medicamento combate a tempestade de citocinas, que se acredita ser responsável por muitas das mortes associadas à doença. Ele usa exossomos – pequenos sacos transportadores que transportam materiais entre as células – para entregar uma proteína chamada CD24 aos pulmões, que o grupo de estudo está pesquisando há décadas. Esta proteína ajuda a acalmar o sistema imunológico e conter a tempestade”, diz a publicação.

De acordo com o texto, o medicamento é inalado uma vez por dia durante alguns minutos, durante cinco dias sendo direcionado diretamente para os pulmões. O Inpi destaca que, até o momento, não há vacina ou tratamento farmacológico aprovado para covid-19. As vacinas que estão sendo aplicadas em diversos países foram autorizadas apenas para uso emergencial e ainda estão sendo estudadas.

Assim como as vacinas, os estudos de medicamentos são divididos em várias etapas e, no Brasil, precisam de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para acontecerem. Na lista dos ensaios clínicos autorizados pela Anvisa ainda não consta o spray EXO-CD24. Na Fase 3 de testes clínicos, o medicamento é administrado a uma grande quantidade de pessoas, normalmente milhares, para que seja demonstrada a sua eficácia e segurança.