Geral

Empresas lançam serviços para combater o novo coronavírus

Empresas de todos os setores estão em busca de alternativas para aumentar a segurança aos funcionários e clientes e retomar as atividades em meio à pandemia do novo coronavirus. Uma das possibilidades que surge é a desinfecção dos locais com frequência, o que pode ser útil tanto para um estabelecimento comercial quanto para indústrias.

A preocupação com as alternativas é válida: são mais de 1.000 casos confirmados no estado do Rio Grande do Norte e Natal concentra o maior número de óbitos. Neste cenário, a desinfecção de superfícies se mostra eficiente, pois a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o vírus pode permanecer até 72h em aço inoxidável e plástico e até 4h em cobre.

Segundo a Astral – Saúde Ambiental, especializada em controle de pragas e dedetização em Natal, uma das empresas que está realizando o serviço em Natal e Mossoró no RN, é importante que o protocolo atenda as recomendações da OMS com relação aos produtos de desinfecção aplicados por UBV ou Pulverizador: quaternário de amônia, hipoclorito de sódio 0,21%, Peróxido de Hidrogênio e álcool a 70%. Destaca-se também que uma superfície lisa e reta exige menos trabalho do que outra em formato diferente, por isso os produtos devem ser espalhados para aumentar a eficácia.

Um dos pontos colocados em questão sobre o serviço é com relação ao odor causado pela desinfecção devido ao uso do quaternário de amônio e o hipoclorito de sódio. Como isso não pode ser evitado, as medidas adotadas são para diminuir o incômodo. O ideal é que a desinfecção seja realizada sem a presença de crianças, idosos ou pessoas com mobilidade reduzida por algumas horas no local. Melhorar a ventilação do espaço também auxilia para o odor se dissipar mais rapidamente.

Outros protocolos de prevenção ao COVID-19 também devem ser seguidos para a empresa que contratar o serviço de desinfecção de superfícies. Portanto, a equipe responsável deve utilizar álcool em gel 70% antes e depois de entrar nas dependências do cliente, evitar o contato físico e utilizar protetor respiratório quando necessário. 

Com isso, a pandemia está forçando também as empresas a reestruturarem os seus serviços. No caso da Astral, ela atua há mais de 30 anos no controle de pragas e vetores urbanos, sendo líder na América Latina. Com a disseminação do COVID-19, a empresa passou a disponibilizar a desinfecção focada no vírus, que apresenta alto poder de contágio conforme as pesquisas apontam. Essa, portanto, seria uma alternativa que poderia auxiliar os empresários na retomada aos negócios com segurança.

Geral

Médico que se recuperou do Coronavírus escreve ao blog

O médico Sanderson Palhares Farias de Oliveira, que se recuperou do Coronavírus e recebeu alta hospitalar no último dia 01, escreveu a seguinte mensagem ao blog: 

Deus é Deus em todos os momentos.

Se o céu brilha com a luz do sol ou, se chove tempestuosamente, Deus é Deus!

Por isso, a principal mensagem que fica em meu coração é: “Amar a Deus sobre todas as coisas” e a segunda, que deriva dessa é:
“No tempo bom, não deixe de agradecer, assim como no tempo ruim, não deixe de ter esperança.”

Nesse período sombrio dessa praga, com muito temor e, por isso mesmo, muito cuidado, ainda fui acometido pelo covid19.

Fiquei com muito medo!

Mas, o cuidado e a atenção, assim como as respostas e, especialmente, as orações que recebi neste lugar, me deram ânimo e me iluminaram todos os dias e noites que passei isolado, porém… nunca SOZINHO!!

Mais do que casa de saúde, saibam que este lugar é TEMPLO DE ORAÇÕES!

Medicamentos que entram em nossas veias… alimentos que comemos… ou até mesmo qualquer outra intervenção, como manobras e exames, que não sejam consagradas ao Pai através da Palavra, é igual à rede lançada ao mar que volta VAZIA!

É sobre a Palavra de Jesus que a cura acontece e o alívio chega.

Deus é fiel e misericordioso em todo o tempo!

Não sou merecedor, mas Ele nos deu, de graça, a Sua Graça e é justamente o que nos basta.

Fiquem com a doce e confortante Paz do Senhor Jesus!

Agradeço de coração ao Dr. Luiz Roberto, líder nato, em nome de quem estendo esse sentimento de gratidão aos heróis do HRG!

Meu muito obrigado!

Tanto aos que estiveram à beira do meu leito como os que através dos nossos laços de mais de 10 anos de casa.

Saio deste mesmo leito para logo voltar para o front, com sangue nos olhos, porque essa praga vai se acabar, mas a nossa luta pela vida e principalmente pela falta de amor, VAI CONTINUAR!! E a Vitória já é nossa, pelo Sangue de Jesus.

Geral

Senado aprova auxílio de R$ 125 bilhões para estados e municípios

O Plenário do Senado aprovou neste sábado (2) o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020), que prestará auxílio financeiro de R$ 125 bilhões a estados e municípios para combate à pandemia da covid-19.

O valor inclui repasses diretos e suspensão de dívidas. Foram 79 votos favoráveis e um voto contrário.

O tema segue para a Câmara dos Deputados.

O programa vai direcionar R$ 60 bilhões em quatro parcelas mensais, sendo R$ 10 bilhões exclusivamente para ações de saúde e assistência social (R$ 7 bi para os estados e R$ 3 bi para os municípios) e R$ 50 bilhões para uso livre (R$ 30 bi para os estados e R$ 20 bi para os municípios).

Além disso, o Distrito Federal receberá uma cota à parte, de R$ 154,6 milhões, em função de não participar do rateio entre os municípios. Esse valor também será remetido em quatro parcelas.

Além dos repasses, os estados e municípios serão beneficiados com a liberação de R$ 49 bilhões através da suspensão e renegociação de dívidas com a União e com bancos públicos e de outros R$ 10,6 bilhões pela renegociação de empréstimos com organismos internacionais, que têm aval da União.

Os municípios serão beneficiados, ainda, com a suspensão do pagamento de dívidas previdenciárias que venceriam até o final do ano.

Essa medida foi acrescentada ao texto durante a votação, por meio de emenda, e deverá representar um alívio de R$ 5,6 bilhões nas contas das prefeituras. 

Municípios que tenham regimes próprios de previdência para os seus servidores ficarão dispensados de pagar a contribuição patronal, desde que isso seja autorizado por lei municipal específica.

Fonte: Agência Senado

Geral

Brasil registra 4.970 novos casos de Coronavírus e confirma 421 novas mortes

O Ministério da Saúde registrou 96.559 casos de coronavírus e 6.750 mortes da doença no Brasil até as 14h deste sábado (2), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. São consideradas recuperadas da doença 40.937 pessoas, o que representa 42,4% do total de casos confirmados. Atualmente, estão em acompanhamento outras 48.872 pessoas (50,6%) e 1.330 óbitos permanecem em investigação.

Nas últimas 24 horas, foram registrados 4.970 casos novos e 421 novos óbitos, sendo que destes, 44 óbitos, de fato, ocorreram de ontem para hoje; os demais são referentes a outros períodos e foram registrados hoje.

Apesar de muitos municípios do país ainda não registrarem casos da doença, de forma geral, está presente em todos os estados do país. Atualmente, São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 31.174 casos e 2.586 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 10.546 casos e 971 óbitos, seguido por Ceará, com 8.309 casos e 638 óbitos. O estado que registra menos notificações é Tocantins, com 191 confirmações e quatro mortes.

Geral

Brasil tem 38.039 recuperados do Coronavírus

O Ministério da Saúde atualizou a situação do Coronavírus no Brasil até às 14h desta sexta-feira (01):

– 91.589 casos confirmados

– 6.329 óbitos

– 47.221 em acompanhamento

– 38.039 recuperados

– 1.642 óbitos em investigação

Geral

Autoridades americanas comemoram ‘efeito certeiro’ de remédio contra coronavírus

Da BBC Brasil

Representando o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA (Niaid, na sigla em inglês), o médico Anthony Fauci, um dos nomes mais importantes da resposta americana ao novo coronavírus, anunciou nessa quarta-feira (29) que testes com o antiviral remdesivir mostraram que o medicamento tem um potencial “certeiro” para tratar a covid-19.

Em um estudo conduzido pelo Niaid com a participação de 1.063 pessoas ao redor do mundo, foi constatado que o remdesivir diminuiu a duração dos sintomas da covid-19 de 15 para 11 dias. Os resultados completos do estudo americano não foram publicados ainda.

O remdesivir foi originalmente desenvolvido para tratar o vírus ebola. É um antiviral que funciona atacando uma enzima de que o vírus precisa para se replicar dentro das células.

“Os dados mostram que o remdesivir tem um efeito certeiro, significativo e positivo na diminuição do tempo de recuperação”, anunciou Fauci e assessora a Casa Branca em assuntos de saúde desde a gestão Ronald Reagan.

O médico comemorou afirmando que os resultados “abrem as portas para o fato de que agora existe a capacidade de tratar” pacientes.

De todo modo, Mahesh Parmar, que supervisionou na Europa a pesquisa do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, afirma que não só este mas outros estudos com o remdesivir precisam ser aprofundados para garantir sua eficácia.

“Antes que este medicamento seja disponibilizado mais amplamente (para tratamento da covid-19), algumas coisas precisam acontecer. Primeiro, dados e resultados (de pesquisas) precisam passar por revisões para avaliar se o tratamento pode ser licenciado. Depois, vários países terão que avaliar sua eficácia através de suas próprias autoridades de saúde”, explicou Parmar, diretor da Unidade de Ensaios Clínicos MRC da Universidade College London.

“Enquanto isso, vamos obtendo mais e mais dados a longo prazo deste estudo, e de outros, buscando saber se a droga também evita mortes por covid-19”.

Dúvidas persistem

Mas o impacto do medicamento na mortalidade, especificamente, não é tão evidente. No estudo, a taxa de mortalidade foi de 8% nas pessoas que receberam remdesivir e 11,6% nas que receberam um placebo. Essa diferença não é estatisticamente significativa, portanto cientistas não podem definir sua importância.

Também não ficou claro, do anúncio de Fauci, quem exatamente estaria se beneficiando do tratamento. Ele permitiu ou acelerou a recuperação de pessoas que já se recuperariam de qualquer maneira? Ou evitou que pessoas precisem de internação? O medicamento funcionou melhor em pessoas mais jovens ou mais velhas? Ou aqueles com ou sem outras comorbidades?

Outro sinal de que é preciso cautela para avaliar os resultados deste estudo comandado pelo Niaid é a publicação de um outro, conduzido por pesquisadores chineses e reproduzido na revista médica Lancet também nessa quarta-feira (29).

Nele, a primeira publicação de um estudo clínico randomizado sobre o medicamento, pesquisadores não encontraram diferenças significativas entre o remdesivir e um placebo no tempo de recuperação ou mortalidade.

O estudo publicado no Lancet envolveu 237 adultos internados em estado grave por covid-19 em dez hospitais em Wuhan, na China. Mas os testes acabaram sendo insuficientes pois, com as medidas de isolamento, ficou mais difícil recrutar pacientes para o estudo. Assim, os próprios autores reconhecem que esta dificuldade pode ter influenciado nos resultados com o remdesivir.

O professor Peter Horby, da Universidade Oxford, está conduzindo o maior teste do mundo sobre medicamentos para covid-19.

Sobre a descoberta anunciada por Fauci, ele comentou: “Precisamos ver os resultados completos, mas se confirmado, seria algo fantástico, uma ótima notícia na luta contra o novo coronavírus.”

“Os próximos passos são obter os dados completos e, conforme for, trabalhar no acesso universal ao remdesivir.”

Aprovação rápida?

Babak Javid, consultor em doenças infecciosas dos hospitais da Universidade Cambridge, afirmou que o contexto atual pode acelerar este processo.

“Os dados são promissores e, como ainda não temos tratamentos comprovados para a covid-19, eles podem levar à aprovação rápida do remdesivir para o tratamento da doença”, disse Javid.

“No entanto, (os resultados) também mostram que o remdesivir não é uma ‘varinha mágica’ nesse contexto: o benefício geral na sobrevivência foi de 30%.”

Outros tratamentos estão sendo pesquisados para a covid-19, incluindo alguns tipicamente usados contra a malária e o HIV, que miram o vírus. Em outra frente, estão em estudo outros tratamentos que agem no sistema imunológico do corpo humano.

Acredita-se que os antivirais sejam mais úteis nos estágios iniciais da doença, e os medicamentos imunológicos, na fase mais tardia.

Geral

Médico recebe alta hospitalar após se recuperar do Coronavírus

Os profissionais de saúde do Hospital Rio Grande comemoraram, na tarde desta sexta-feira, 1 de maio, a alta hospitalar do médico clínico geral, Dr Sanderson Palhares Farias de Oliveira, 43 anos.

O médico que atua na linha de frente no enfrentamento da COVID-19, em várias unidades da rede pública e privada de Natal, ficou 7 dias internado e venceu o coronavírus.

Muito querido por todos os pacientes e colegas de trabalho, o médico deixou o hospital sob aplausos de toda a equipe de saúde, administrativa, hotelaria, higienização, nutrição, maqueiros, enfim.

A alta do Dr Sanderson tem um significado especial, pois é um dos profissionais que em breve retornará para o tratamento dos novos casos que estão surgindo.

Geral

Coronavírus no Brasil: 85.380 casos confirmados, 5.901 mortes, 35.935 recuperados e 43.544 em acompanhamento

O Ministério da Saúde registrou 85.380 casos de coronavírus e 5.901 mortes da doença no Brasil até as 14h desta quinta-feira (30), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. Nas últimas 24 horas, foram 7.218 casos novos e 435 novos óbitos. Dos 85.380 casos confirmados, 35.935 estão recuperados (42%) e outros 43.544 estão em acompanhamento.

Atualmente, todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus. São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 28.698 casos e 2.375 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 9.453 casos e 854 óbitos. O estado que registra menos notificações é Tocantins, com 137 confirmações e três mortes.

Geral

Em 24 horas, Brasil tem 6.276 casos novos e 449 mortes por Coronavírus, diz Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde registrou 78.162 casos de coronavírus e 5.466 mortes da doença no Brasil até às 14h desta quarta-feira (29), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. Nas últimas 24 horas, foram 6.276 casos novos e 449 novos óbitos. Dos 78.162 casos confirmados atualmente, 34.132 estão recuperados (44%) e 38.564 estão em acompanhamento. Existem ainda 1.452 óbitos que estão em investigação. Os dados foram apresentados pelo ministro da Saúde, Nelson Teich, durante audiência por videoconferência do Senado Federal na tarde desta quarta-feira (29).

Atualmente, todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus. São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 26.158 casos e 2.247 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 8.869 casos e 794 óbitos. O estado que registra menos notificações é Tocantins, com 116 registros e três mortes.

Geral

Brasil tem 5.385 casos novos de Coronavírus e 474 mortes em 24 horas

O Ministério da Saúde registrou 71.886 casos de coronavírus e 5.017 mortes da doença no Brasil até as 14h desta terça-feira (27), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. Nas últimas 24 horas, foram 5.385 casos novos e 474 novos óbitos.

Dos 71.886 casos confirmados atualmente, 32.544 estão recuperados (45%) do total e 34.325 estão em acompanhamento. Existem ainda 1.156 óbitos que estão em investigação.

Atualmente, todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus. São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 24.041 casos e 2.049 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 8.504 casos e 738 óbitos. O estado que no momento registra menos notificações é Tocantins, com 79 casos e duas mortes.

Geral

Coronavoucher: MPF promove articulação para reduzir aglomerações em agências da Caixa no RN

Na última sexta-feira (24), o Ministério Público Federal (MPF) promoveu videoconferência com representantes da Caixa Econômica Federal, prefeituras, MP/RN, MPT/RN, defensorias públicas, procons e Polícia Militar no Rio Grande do Norte para discutir as aglomerações nos entornos das agências bancárias, para cadastramento e pagamento do benefício federal denominado “coronavoucher”. O objetivo é coordenar uma atuação articulada entre os órgãos para organizar as filas com a distância adequada entre as pessoas e condições de higiene que evitem a propagação da covid-19.

Para a procuradora-chefe do MPF no RN, Cibele Benevides, “nesse momento de crise na saúde pública, é essencial a colaboração entre os órgãos para encontrar soluções que reduzam a exposição ao vírus. Não podemos permitir que a parcela mais pobre da população, ao buscar acesso ao benefício emergencial, corra riscos ainda maiores de se contaminar com a covid-19”, defendeu.

Como resultado da reunião, ficou definido que as prefeituras atuarão em parceria com a Caixa na demarcação das calçadas e disponibilização de carros de som para orientar os clientes. As prefeituras também devem se esforçar para criar a figura do “desaglomerador”, funcionários para orientar e conscientizar os cidadãos, sem caráter punitivo. Outra solução é a busca por locais próximos para acomodar as pessoas, de preferência espaços públicos, evitando que as filas se formem nas ruas. Caso não seja possível, é proposta a colocação de toldos e cadeiras, com o devido distanciamento.

Os procuradores do MPF que atuam nas Procuradorias da República nos Municípios, Maria Clara Lucena (Caicó), Victor Queiroga (Assu) e Aécio Tarouco (Mossoró), também participaram do encontro e acompanharão o cumprimento das diretrizes nas respectivas regiões. A superintendência da Caixa e prefeituras têm prazo de cinco dias para prestar informações sobre a situação no entorno das agências.

Geral

Coronavírus no Brasil: 58.509 casos confirmados, 4.016 óbitos, 25.333 em acompanhamento e 29.160 recuperados

O Ministério da Saúde registrou 58.509 casos de coronavírus no Brasil e 4.016 mortes até as 14h deste sábado (25), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Até agora, do total de casos confirmados, 29.160 pessoas são consideradas recuperadas e outras 25.333 permanecem em acompanhamento.

Geral

Coronavírus no Brasil: 52.995 casos confirmados, 3.670 óbitos, 21.670 em acompanhamento e 27.655 recuperados

O Ministério da Saúde registrou 52.995 casos de coronavírus no Brasil e 3.670 mortes até as 14h desta sexta-feira (24), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde. Nas últimas 24 horas, foram registrados 3.503 novos casos e 357 novos óbitos. Até agora, do total de casos confirmados, 27.655 pessoas são consideradas recuperadas, correspondendo a 52% dos casos diagnosticados e outras 21.670 permanecem em acompanhamento.

Todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus. São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 17.826 casos e 1.512 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 6.282 casos e 570 óbitos.

Geral

Juiz Federal orienta não liberar presos integrantes de facção

O Conselho Nacional de Administração Política Criminal e Penitenciária publicou resolução onde traz a diretrizes básicas para o Sistema Nacional no período de enfrentamento da pandemia.O relator da matéria foi o Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, Corregedor da Penitenciária Federal de Mossoró.

A resolução estabelece diretriz no sentido de que os magistrados não concedam liberdade em razão do risco de contágio da Covid-19 de preso integrante de facção criminosa e, mesmo em relação aos demais presos, que a liberação não se dê sem exame do perfil e sem prévias manifestações do setor de saúde e da direção do presídio.

O documento orienta a direção de estabelecimentos prisionais a suspenderem as visitas íntimas e sociais com contato físico, assegurada a realização das visitas sociais por meio de videoconferência. Também estão suspensos atendimentos presenciais dos advogados; mantendo o meio de contato de videoconferência.

Geral

Psiquiatra aborda em live como preservar a saúde mental durante a pandemia

Ansiedade, angústia, medo, insônia, síndrome do pânico, depressão, tudo isso pode acompanhar momentos extremos como o que o mundo passa agora com a Pandemia pelo Novo Coronavírus.

Como se conduzir para preservar a saúde mental?

Quem vai conversar sobre isso é Dr. Leonardo Barbosa, Psiquiatra e Diretor da Associação Brasileira de Psiquiatria.

A Live transmitida será às 17h e poderá ser acessada pelo Facebook, o sindicatodosmedicos.rn, ou Instagram da entidade, o @sinmed.rn

Geral

Coronavírus: Brasil registra 49.492 casos, 26.573 recuperados, 19.606 em acompanhamento e 3.313 mortes

O Ministério da Saúde registrou 49.492 casos de coronavírus no Brasil, tendo 26.573 recuperados, 19.606 em acompanhamento e 3.313 óbitos até as 14h desta quinta-feira (23), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus.

Geral

Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do RN defende retomada gradual dos empreendimentos

Por meio de nota, o Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) defende a retomada gradual dos empreendimentos sempre de acordo com as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Veja a íntegra da nota:

O Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) vê com preocupação o cenário de pandemia provocado pelo novo coronavírus e o prejuízo que isso tem provocado em toda a economia do estado, em especial no segmento turístico, um dos principais potenciais do RN.

É sabido a necessidade de responsabilidade, bom senso e equilíbrio que um momento como este exige, mas é preciso também olhar com bastante atenção para os impactos que esta pandemia tem provocado no setor econômico do Rio Grande do Norte.

É necessário por parte do Poder Público um plano para retomada gradual das atividades socioeconômicas uma vez que o setor de hospedagem e alimentação, além do ICMS, tem o tributo do ISS municipal em seus orçamentos e vem sofrido com o fechamento dos segmentos considerados não essenciais e a queda de vendas tendo em vista a permanência das pessoas em suas casas.

Em reuniões com representantes dos Poderes, temos apresentado o atual cenário vivenciado nos segmentos abrangidos pelo nosso Sindicato. É importante que se pense em soluções e não se prorrogue o atual decreto que impõe o isolamento social e determina o fechamento de estabelecimentos, principalmente os hotéis, bares, restaurantes e similares em nosso estado.

Nossa defesa é pela reabertura gradual dos empreendimentos sempre de acordo com as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS). E diante disso, sugerimos que, com a proximidade de uma das principais datas do calendário, o Dia das Mães, que é celebrado no segundo domingo de maio, o segmento esteja funcionando de forma que possa atender dentro das normas estabelecidas pela OMS.

Geral

Coronavírus no Brasil: 43.079 casos confirmados e 2.741 mortes

O Ministério da Saúde registrou 43.079 casos de coronavírus no Brasil até às 14h desta terça-feira (21). Ao todo, são 2.741 mortes confirmadas até o momento. As informações foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Todos os estados brasileiros registram casos e mortes por coronavírus. São Paulo concentra a maior parte das notificações, com 15.385 casos e 1.093 mortes. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 5.306 casos e 461 óbitos. A taxa de letalidade por coronavírus, atualmente, é de 6,4%.