O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) concluiu nesta terça-feira (30) o julgamento que envolve o processo para escolha de uma vaga de desembargador no Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte (TRT-RN).

Por maioria de votos, os conselheiros decidiram que o segundo lugar deve ser do advogado Eduardo Rocha e uma nova votação deve ocorrer para o terceiro lugar entre os membros do Tribunal.

O caso foi parar no CNJ após o advogado Eduardo Rocha ter ingressado com ação alegando que o voto de minerva contra sua presença no segundo lugar da lista tríplice foi do desembargador Bento Herculano, ex-marido de Marisa Almeida.

Marisa pode concorrer ao terceiro lugar, que era do advogado Augusto Maranhão.

Mas tanto Marisa Almeida, como Augusto Maranhão, podem recorrer da decisão ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A lista foi formada da seguinte forma, pela ordem de colocação: Marcelo Barros, Marisa Almeida e Augusto Maranhão.

Após a decisão de hoje do CNJ: Marcelo Barros, Eduardo Rocha e o terceiro lugar em aberto.