Com tempestade Henri se aproximando, mais de 50 milhões estão em alerta nos EUA

Da CNN

À medida em que as faixas externas da tempestade Henri começaram a se mover sobre o Nordeste dos EUA na manhã de domingo (22), fortes chuvas já haviam saturado muitas áreas, representando perigo de inundações para milhões e até mesmo de evacuações de áreas no caminho da tempestade.

O esperado desembarque de Henri em Long Island ou no sul de New England no final da manhã de domingo ou no início da tarde deve representar riscos para grande parte da área circundante, apesar de ter sido reclassificado de furacão para tempestade tropical nas últimas horas.

E mesmo que não atinja essas áreas como um furacão, será perigoso o suficiente para trazer ventos prejudiciais e tempestades que ameaçam derrubar árvores e linhas de energia junto com grandes inundações.

Na manhã de domingo, Henri estava a cerca de 200 quilômetros ao sul de Montauk Point, Nova York, com ventos sustentados de 120km, disse o National Hurricane Center (NHC). Ele estava se movendo para o norte a cerca de 28km.

Autoridades emitiram alertas de furacão em grande parte da costa de Long Island, junto com partes de Connecticut, Massachusetts e Block Island. Havia também alertas de tempestade, o que significa que há perigo de inundação com risco de vida, devido ao aumento da água que se move para o interior a partir da costa.

“A combinação de uma tempestade perigosa com a maré fará com que as áreas normalmente secas perto da costa sejam inundadas pela elevação das águas que se movem para o interior”, disseram os meteorologistas do NHC.

Também há uma chance de que tornados possam se formar no domingo no sul de New England, disse a meteorologista da CNN, Haley Brink.

Um furacão na região seria raro. Long Island não teve um furacão desde Gloria em 1985; New England, por sua vez, viu a chegada de um furacão pela última vez com Bob, em 1991.

Já a supertempestade Sandy atingiu New Jersey em 2012 com ventos com força de furacão e causando devastação no Nordeste do país, embora tenha sido um ciclone pós-tropical quando atingiu a costa.

O campo de vento de Henri, que é o raio tridimensional em torno da tempestade, no momento do desembarque deve ter um quarto do tamanho de Sandy, disseram meteorologistas da CNN.

“Henri é uma tempestade muito mais compacta do que Sandy quando atingiu o continente”, disse o produtor meteorológico da CNN, Robert Shackelford.

Alertas no Nordeste

Mais de 50 milhões de pessoas no Nordeste do país estão atualmente sob alertas. Isso inclui mais de 12 milhões de pessoas sob alerta de tempestade, mais de 5 milhões de pessoas sob alerta de furacão e mais de 37 milhões de pessoas sob alerta de tempestade tropical.

Os avisos significam que essas condições são esperadas dentro de 24 horas.

Em Connecticut, evacuações obrigatórias foram ordenadas para as cidades costeiras de Guilford e Branford, de acordo com um tuíte do deputado estadual Sean Scanlon.

“Se você mora em uma área costeira, baixa ou sujeita a enchentes históricas, evacue agora. Se você mora na Zona 1 ou 2 em Branford … evacue às 21h”, escreveu Scanlon. “POR FAVOR, LEVE ISSO A SÉRIO.”

O prefeito de Groton, Keith Hedrick, também disse à CNN que a cidade decidiu ordenar evacuações obrigatórias em alguns bairros, e as autoridades irão de porta em porta nessas partes da cidade para aconselhar os moradores a saírem antes do furacão.

Uma ordem de evacuação voluntária está em vigor em Fire Island, uma ilha barreira na costa sul de Long Island, para que os residentes e visitantes possam “partir para sua própria segurança”, disse Steve Bellone, executivo do condado de Suffolk, em um tuíte na tarde de sábado.

A Guarda Nacional em Nova York, Massachusetts, Connecticut e Rhode Island também foi ativada ou posicionada à frente da tempestade para ajudar em qualquer resgate, limpeza e outro tipo de apoio, disseram as autoridades.

Central Park vê chuva recorde

Em Manhattan, o Central Park registrou uma precipitação recorde diária de 4,45 polegadas no sábado (21), disse o Serviço Meteorológico Nacional. A forte chuva ultrapassou o recorde anterior de 4,19 polegadas, datado de 1888.

Enquanto isso, outras áreas da cidade de Nova York viram de 10 a 20 centímetros de chuva, com o Brooklyn recebendo mais de 15 centímetros em um período de 24 horas.

Relâmpagos na cidade levaram as autoridades a adiar o “WE LOVE NYC: The Homecoming Concert” no Central Park na noite de sábado, que foi televisionado pela CNN. O evento tinha como objetivo comemorar o progresso da cidade de Nova York em sua luta contra a pandemia da Covid-19.

Do outro lado do rio Hudson, a vizinha Nova Jersey viu chuvas totais de 1 a 3 polegadas em 24 horas.

Um alerta de enchentes permanecerá em vigor até a manhã de segunda-feira, com um adicional de 7 a 15 centímetros de chuva esperado para partes de Nova Jersey, Pensilvânia, Nova York e Vermont, com quantidades maiores possíveis.

As autoridades de Nova York fecharam todas as praias da cidade no domingo e na segunda-feira (23), em antecipação ao impacto do furacão. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, declarou estado de emergência na tarde de sábado antes da tempestade, dizendo que vento forte, chuva e ondas de tempestade são esperadas na manhã de domingo e pediu a todos que fiquem em casa se puderem.

O prefeito também divulgou um comunicado recomendando aos residentes que limitem as viagens no domingo, especialmente dirigindo.

Andrew Cuomo, governador do estado, também alertou pessoas em áreas propensas a inundações. “Se você sabe que está em uma área que tende a inundar… saia dessa área agora, por favor”, disse.

Cuomo disse que declararia estado de emergência para áreas como Long Island, Nova York, Westchester e Hudson Valley. Nova York tem equipamento pesado implantado em Long Island e equipes de resgate de água prontas para ajudar, disse Cuomo.

Utilitários se preparam para possíveis quedas de energia

A chuva e os ventos fortes causados por Henri podem causar cortes significativos de energia, levando as empresas de energia a se anteciparem a essa ameaça.

A Eversource, que fornece serviços elétricos em Massachusetts, New Hampshire e Connecticut, criou 1.5 mil equipes para ajudar nos esforços de restauração de energia e 500 outras para limpeza de árvores.

“Estamos nos preparando para o furacão nas áreas de teste… para que estejam prontos para restaurar a energia o mais rápido e seguro possível”, disse a empresa em um tuíte.

O Edison Electric Institute, que representa empresas que fornecem eletricidade para mais de 220 milhões de americanos, disse que 12 mil equipes de pelo menos 29 estados, Washington, DC e Canadá, estão sendo posicionadas para agir após a tempestade.

“Essas equipes trabalharão o tempo todo para restaurar a energia o mais rápido possível quando e onde puderem, desde que seja seguro fazê-lo”, disse o instituto em um comunicado à imprensa.