Conselho Nacional do MP arquiva reclamação contra PGJ sobre suposto favorecimento na Dama de Espadas

A Corregedoria Nacional do Conselho Nacional do Ministério Público arquivou de plano a Reclamação Disciplinar n.º 0.00.000.000096/2016-81, instaurada a partir de representação subscrita por 18 Procuradores de Justiça, que pediam providências contra o Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, “diante da gravidade dos fatos noticiados pela imprensa local que apontam suposta prática de ato reprovável” por parte dele, consistente em ilações de que lei de interesse do Ministério Público teria sido aprovada rapidamente na Assembleia em troca de suposta intervenção do Procurador-Geral de Justiça no andamento das investigações que resultaram na deflagração da Operação Dama de Espadas.

Com essas e outras razões, foi determinado o arquivamento do processo. Além disso, consta no despacho de arquivamento que seja instaurada nova Reclamação Disciplinar, desta vez contra os Procuradores que assinaram a Reclamação original, com o objetivo de averiguar a prática de eventuais infrações disciplinares por parte destes quando da divulgação da representação contra o Procurador-Geral de Justiça.

Operação Dama de Espadas

Apura o suposto desvio de R$ 5,5 milhões da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, entre 2006 e 2011. A ex-procuradora-geral da Casa, Rita das Mercês, é apontada pelo MP como mentora do suposto esquema.