Criptocabalismo: pesquisador debate tradições judaicas na religiosidade do Seridó

Ariano Suassuna trouxe o conceito de “Religião Católico-Sertaneja”, destaque em sua obra “Romance d’A Pedra do Reino e o príncipe do sangue do vai-e-volta” (1971), demonstrando que no sertão nordestino existe, desde a época do seu povoamento pelos portugueses, uma religiosidade alternativa ao Catolicismo Apostólico Romano, 
que foi inspirada no misticismo judaico trazido pelos colonizadores de origem Sefardita da Península Ibérica. 

As características dessa religiosidade e sua presença no Seridó serão abordadas pelo professor Dr. Marcos Silva, do Departamento de História da Universidade Federal de Sergipe, durante o 1º Fórum de Turismo Religioso do Seridó. 

“Nossa palestra debaterá a Cosmovisão e as práticas místicas de um significativo segmento de descendentes de judeus sefaraditas, também chamados de ‘cristãos-novos’ que, desde o período colonial criaram um mundo subterrâneo no Seridó judaico através do qual vivenciaram secretamente resquícios da Cabala judaica, numa prática cultural chamada de criptocabalismo”, explica o palestrante. 

A programação do Fórum de Turismo Religioso do Seridó acontece de 27 a 29 de julho, durante a Festa de Sant’Ana de Caicó, em modalidade virtual. O evento é uma promoção da ADESE, Diocese de Caicó e curso de Turismo da FELCS-UFRN. 

O Fórum contará ainda com submissão e apresentação de trabalhos acadêmicos. O certificado será emitido pela UFRN. Informações e inscrições pelo site doity.com.br/forumturismoreligioso