A Assembleia Legislativa discutiu, na tarde desta terça-feira (10), ações necessárias para o combate ao suicídio no Rio Grande do Norte.

Ouvindo autoridades e especialistas no assunto, a audiência pública proposta pelo deputado Hermano Morais pontuou a necessidade de que se trabalhe para ampliação ao atendimento aos transtornos mentais, esclarecer a população sobre a importância de se respeitar e tratar as doenças da mente.

Com o auditório lotado, o deputado Hermano Morais falou sobre a importância da discussão, que tratou sobre o “Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio”. Para o parlamentar, a Casa Legislativa cumpre o o seu papel ao ampliar o debate sobre o tema, colaborando com a desmistificação acerca das mortes por suicídio.

Psicóloga da UFRN, Milena Câmara defendeu que é preciso que a sociedade comece a enxergar os transtornos da mente como doenças. No entendimento da psicóloga, ainda é difícil para a população saber o que fazer e até aceitar uma doença da mente. “Muitas vezes, por negarmos essa possibilidade, fica ainda mais complicado de observar”, disse.

Foto: Eduardo Maia

Comentários do Facebook

Os comentários estão fechados.