Deputados cobram liberação de emendas ao Governo do RN com apoio de Ezequiel

A não liberação de emendas dos deputados estaduais dominou a sessão da Assembleia Legislativa desta quarta-feira (03), pós-feriado.

A falta de pagamento das emendas parlamentares foi o destaque no discurso do deputado José Dias (PSDB). O parlamentar disse que o “recurso é constitucional mas está sendo liberado seletivamente”.

José Dias afirmou também que já ingressou na justiça contra o não cumprimento da norma. “Da minha parte fiz o que era possível e entrei na justiça a respeito das emendas de 2019, pois as emendas tinham que ser empenhadas e não foram”, lamentou.

“Faço um apelo lembrando o prazo que urge. Estamos em novembro, o exercício de 2021 está findando, portanto, é importante que esses compromissos sejam saldados”, cobrou Hermano Morais (PSB), que, inclusive, faz parte da base aliada da governadora.

“Registro minha crítica e indignação em relação aos acordos não cumpridos pelo Governo com os deputados dessa Casa no tocante ao pagamento das emendas parlamentares. Percebo que o líder do Governo na Assembleia, deputado Francisco do PT, tem se esforçado, mas o Governo segue faltando com o respeito e continua sem dar expectativas”, disse Gustavo Carvalho (PSDB).

Questionando o não pagamento das emendas parlamentares por parte do Governo do Estado, o deputado Kelps Lima (SDD) declarou nesta quarta-feira (3), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, que o posicionamento do Executivo é uma retaliação à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as ações do Governo voltadas à pandemia do novo Coronavírus.

“As emendas parlamentares não estão sendo pagas aos municípios potiguares por represália à CPI da COVID-19. Não tenho dúvida alguma. A governadora, através do líder do Governo na Casa, pediu aos deputados que enviassem as suas prioridades a serem pagas – e ele foi inclusive muito correto nas conversas conosco. Acontece que o Governo desmoraliza a sua liderança no momento em que fez com que ele empenhasse a sua palavra sem que fosse cumprida”, disse Kelps.

O presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira, endossou a cobrança dos colegas pelo pagamento das emendas.