Do G1, em Brasília

A presidente Dilma Rousseff chegou na manhã deste domingo (2) a Bruxelas, capital da Bélgica, ponto inicial de um roteiro de sete dias no exterior que incluirá visitas à Bulgária e à Turquia.

A agenda europeia da presidente começa nesta segunda-feira (3), quando Dilma terá encontros com o primeiro-ministro da Bélgica, Yves Leterme, o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, e o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

Na terça-feira (4), a presidente participa da 5ª Cúpula Brasil-União Europeia, que terá como ponto principal os debates sobre a crise econômica internacional e a questão do reconhecimento do Estado Palestino e das relações com Israel.

“Certamente, haverá diálogo sobre a crise econômica internacional, que tem países europeus bastante afetados. Além disso, a ideia é de ampliar ainda mais o comércio, dado inclusive o elevado grau de investimento que a União Europeia tem no Brasil e que o Brasil tem na União Europeia”, afirmou sobre a viagem o porta-voz da Presidência Rodrigo Baena.

Segundo dados da Presidência da República, o Brasil é o quarto principal destino dos investimentos europeus, depois apenas dos Estados Unidos, Suíça e Canadá, com acumulado de mais de US$ 180 bilhões aplicados. Em 2010, os investimentos europeus no Brasil totalizaram quase US$ 9 bilhões, inferiores apenas aos valores investidos nos Estados Unidos.

Na visita, a presidente também pretende negociar o intercâmbio de estudantes brasileiros em universidades belgas, por meio do programa Ciência Sem Fronteira, além de firmar acordos nas áreas de transporte aéreo, políticas espaciais, ciência tecnologia e inovação, cultura e turismo.

Integram a comitiva da presidente os ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), Aloizio Mercadante (Ciência, Tecnologia e Inovação), Helena Chagas (Comunicação Social), Ana de Hollanda (Cultura) e Paulo Bernardo (Comunicações).

Bulgária
Dilma deve chegar na noite de terça (4) para Sofia, capital da Bulgária, país natal da presidente. Pela primeira vez, ela visitará a cidade de origem da família Rousseff. A previsão é que Dilma chegue à capital búlgara, Sófia, na noite de terça-feira (4).

Após agenda político-econômica na quarta (5), a presidente visitará, na tarde de quinta-feira (6) para Gabrovo, cidade natal de seu pai, Pedro Rousseff, onde vai encontrar familiares e visitar o Museu de História Regional. Pela manhã, em companhia do presidente Georgi Parvanov, ela irá a Veliko Turnovo, onde visitará o forte da cidade e será homenageada em almoço oferecido pelo prefeito local.

“A visita da presidente à Bulgária terá um forte componente pessoal e emocional dados os laços familiares com a Bulgária”, afirmou o porta-voz da Presidência da República, Rodrigo Baena.

Além da visita a familiares, a agenda da presidente na Bulgária prevê encontros com o primeiro-ministro, Boyko Borissov. Eles deverão assinar acordos de cooperação nas áreas de aeronáutica e de veículos, para estimular o comércio entre os dois países. “Na área de aeronáutica, talvez uma presença maior da Embraer na Bulgária e talvez a possibilidade de ônibus brasileiros em comércio com a Bulgária”, disse Baena.

Turquia
A viagem oficial se encerra com a passagem da presidente Dilma pela Turquia, onde ela terá na sexta-feira (7) a primeira reunião com o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, reeleito nas eleições gerais turcas em junho deste ano.

Na capital Ancara, Dilma participará de uma cerimônia de oferenda floral, no Mausoléu de Ataturk, e do encerramento do Encontro Empresarial Brasil-Turquia. Ela também terá reunião privada com o presidente turco Abdullah Gül.

Há previsão de uma cerimônia de assinatura de atos, de declaração à imprensa e de um participação em um jantar oferecido pelas autoridades locais. O retorno ao Brasil está programado para sábado (8).

Foto: Roberto Stuckert

Dilma sendo recepcionada por autoridades em Bruxelas