As aulas nas redes pública e privada no Rio Grande do Norte foram suspensas até o dia 06 de julho seguindo as recomendações do Comitê Governamental de Gestão da Emergência em Saúde Pública.

Uma medida de enfrentamento ao novo Coronavírus (Covid-19) que atende ao Decreto Estadual n° 29.725 e abrange os ensinos infantil, fundamental, médio, superior, técnico e profissionalizante.

No momento as escolas se adaptam para mediar situações de aprendizagens, de forma remota e aguardam que os sistemas de ensino construam respostas para o seguinte questionamento: como preparar as escolas para o retorno das atividades presenciais?

Para a Diretora Executiva do Ide, Instituto de Desenvolvimento da Educação, a Professora Cláudia Santa Rosa, existem muitos pontos em debate que precisam ser levados em consideração.

“As instituições da rede pública precisam ser ágeis, especialmente pela conhecida burocracia para viabilizar as iniciativas. Esperamos que as escolas estejam preparadas de tal forma que os riscos de contaminação sejam minimizados e o projeto pedagógico atenue o atraso nas aprendizagens dos estudantes, especialmente os que ficaram meses sem nenhuma orientação de estudos de forma remota”, destaca a educadora.

Cláudia Santa Rosa