Um dos mais respeitados advogados do Rio Grande do Norte, o especialista em direito eleitoral Erick Pereira, afirmou em entrevista ao jornal O Mossoroense que mesmo que a prefeita Fafá Rosado (DEM) venha a renunciar a vice-prefeita Ruth Ciarlini (DEM) continua inelegível.
Segundo Erick, a única hipótese de isso mudar é a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), irmã de Ruth, deixar o Governo do Estado. “A circunscrição da inelegibilidade é estadual. Se é irmã da governadora está inelegível a não ser que a governadora renuncie. Ela não pode ser candidata mesmo que assuma o cargo porque qualquer parentesco até terceiro grau da governadora está inelegível no Estado a não ser para cargos no Legislativo que estejam no exercício”, explicou.
O jurista disse que mesmo que Ruth seja a prefeita, se torna inelegível porque teria chegado ao cargo após a posse da irmã. “No Executivo o que ocorre é que qualquer parente dela (Rosalba) tem a incidência da inelegibilidade”, acrescentou.
A reportagem também questionou o causídico quanto a possibilidade de parentes de Fafá serem candidatos em caso de ela renunciar em abril do próximo ano. Na pergunta foi incluído o caso de Gustavo Rosado citado por uma fonte do O Mossoroense como nome colocado como vice numa eventual chapa encabeçada por Ruth Ciarlini. A liberação estaria limitada às eleições proporcionais. “O parentesco é um obstáculo constitucional que você não tem como transpor e após cumprir dois mandatos nenhum parente dele pode ser candidato majoritário porque se configura perpetuação do poder”, justificou.

Fonte: O Mossoroense