O jurista Erick Pereira externa preocupação com a criminalização da advocacia e defende que nessa próxima eleição da OAB se eleja um candidato que enfrente isso.

Segundo Erick, até o Ministério Público contribui para a imagem de criminalização da categoria.

“O advogado vai defender o cidadão e aí vem o MP querendo criminalizar aquele advogado, como se concordasse com o crime”, argumenta Erick.

“Estamos fragilizados e é preciso coragem para mostrar que a advocacia não pode ser criminalizada”, finalizou Erick.