A sessão solene promovida pela Câmara Municipal de Mossoró no Teatro Dix-Huit Rosado, para marcar a libertação da escravatura, foi bastante movimentada. 

Alunos e grevistas da UERN realizaram um grande manifesto. 

E o presidente da Câmara de Mossoró, Jório Nogueira (PSD), cedeu a palavra ao presidente da Aduern (Associação dos Docentes da UERN), que cobrou sensibilidade ao governador Robinson Faria e ainda pediu que o prefeito Silveirinha (PSD) cobre do governador-aliado o atendimento dos pleitos. 

Detalhe: A primeira-dama Julianne Faria, Secretária Estadual de Ação Social, estava prevista de comparecer à solenidade para receber o título de cidadã mossoroense. Nem compareceu, nem mandou representante.