Nesses tempos de quarentena, temos que mostrar os bons exemplos…para que estimulem outras pessoas.

O som da máquina de costura interrompe o silêncio da quarentena no bairro Barrocas, zona norte de Mossoró.

As mãos cuidadosamente preparam uma peça que vai se tornar um equipamento de proteção individual para trabalhadores da saúde e pessoas que precisam se proteger nesses tempos de pandemia.

A residência, na Rua Emílio Castelar, é o local da sua produção particular. Da sua pequena sala de costura saem máscaras coloridas de tecido, que, após recomendação do Ministério da Saúde, também podem ser utilizadas. 

Em isolamento domiciliar por estar no grupo de risco, dona Maria de Lourdes faz do período de afastamento social o momento ideal para ajudar o próximo. A senhora de 93 anos é costureira e artesã, integrante do projeto Fazendo Arte, da Prefeitura de Mossoró.

“A fé e a solidariedade dela nos emociona. Já teve gente querendo comprar e ela diz que não vende de jeito nenhum”, ressalta a filha Kaline, que cuida da mãe durante o período de pandemia e acompanha o trabalho de costura. 

Confirmando o que disse a filha e interpelada para comercializar as máscaras, Maria de Lourdes é enfática. “Eu me sinto muito feliz em fazer para doar, não para vender. Eu já tinha o modelo aqui e fui fazer, estou muito satisfeita porque estou fazendo”, defende.