Expectativas da Indústria da Construção potiguar em relação aos próximos seis meses são otimistas

A Sondagem Indústria da Construção, elaborada pela FIERN em parceria com a CNI/CBIC, aponta que, no mês de maio de 2021, o indicador de evolução do nível de atividade do setor ficou em 41,3 pontos, mostrando declínio da atividade em relação ao mês anterior, comportamento que se repete pelo sétimo mês seguido.

Apesar disso, o nível de atividade chegou ao maior valor para um mês de maio desde 2018, quando o índice alcançou 43,9 pontos. Ademais, o índice encontra-se 22,2 pontos acima do registrado em maio de 2020 (19,1 pontos), quando o setor sofria impactos da pandemia, e 1,3 ponto abaixo da média para meses de maio (42,6 pontos).

Em linha com a queda no nível de atividade, o número de empregados também caiu, mantendo a tendência que vem sendo observada desde novembro de 2020.

Apesar da desaceleração, em junho de 2021, as expectativas da Indústria da Construção potiguar em relação aos próximos seis meses são otimistas quanto à evolução do nível de atividade, dos novos empreendimentos e do número de empregados.

A intenção de investimento, por sua vez, voltou a subir, alcançando 29,8 pontos: 0,6 ponto acima do índice de maio (29,2 pontos) e 1,7 ponto sobre o valor registrado em junho de 2020 (28,1 pontos).