Filho de ex-procuradora da Assembleia Legislativa que foi diretor do IDEMA entrega políticos em delação premiada

O juiz da Vara de Execuções Penais, Henrique Baltazar Vilar dos Santos, autorizou prisão domiciliar, por 60 dias, ao ex-diretor administrativo do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), Gutson Johnson Reinaldo Bezerra, filho de Rita das Mercês Reinaldo, ex-procuradora da Assembleia Legislativa, que deixou o cargo após a Operação Dama de Espadas, deflagrada para apurar o desvio de R$ 5,5 milhões da Casa Legislativa, entre os anos de  2006 e 2011, período em que a Casa Legislativa foi presidida pelo atual governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD).

Guston foi condenado a 17 anos e um mês de prisão pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa, em decorrência da Operação Candeeiro, a qual apura desvios na ordem de R$ 19 milhões no Idema. Ele assinou termo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal e com o Ministério Público Estadual se comprometendo a delatar outras pessoas envolvidas em fraudes ocorridas no próprio Idema e na Assembleia Legislativa, inclusive “políticos que tenham praticado ilícitos”.

Na delação, Gutson confirma que 17 imóveis em seu nome realmente foram adquiridos com dinheiro desviado do IDEMA e ainda se comprometeu em devolver R$ 350 mil e mais quatro imóveis.

Foto: Magnus Nascimento
Foto: Magnus Nascimento