Filiado ao PP, empresário do grupo Vicunha Têxtil é opção para vice do presidenciável Ciro Gomes

Do Estadão

O empresário Benjamin Steinbruch, dono do grupo Vicunha Têxtil e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), se filiou ao PP. A filiação é parte de uma articulação para fazer do empresário uma opção de candidato a vice-presidente na chapa do ex-governador cearense Ciro Gomes (PDT), de acordo com quatro fontes ouvidas pelo Estadão/Broadcast, sendo duas do PP, uma do PDT e outra do DEM.

Steinbruch assinou a ficha no PP da capital paulista em 4 de abril, três dias antes do fim do prazo final de filiação para quem quisesse disputar as eleições de outubro. Até então, o empresário não estava ligado a nenhuma legenda. A filiação foi articulada pelo presidenciável do PDT, de quem Steinbruch é amigo há mais de 20 anos, e pelo presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI). “Eu ficaria muito honrado, mas não fui convidado”, afirmou Steinbruch ao Estado.

A avaliação no PDT é de que o empresário, de 64 anos, se encaixa no perfil que Ciro procura para vice. Em entrevista ao Estado publicada em 27 de abril, o presidenciável disse que procurava um vice “da produção, ligado ao Sudeste”. “Steinbruch tem de candidato o que a gente quer como vice. Se o PP quiser, será uma segunda etapa de negociações”, afirmou o presidente nacional do PDT, Carlos Luppi.

Outro nome cogitado é do empresário mineiro Josué Gomes da Silva, da Coteminas. Filho do ex-vice-presidente José Alencar, ele é filiado ao PR, sigla cuja prioridade é se aliar ao PT na disputa presidencial.