Mesmo estando a Segurança Pública do Rio Grande do Norte em estado de calamidade, a Força Nacional deixou o Estado por determinação do Ministério da Justiça e se deslocou para o Estado de Pernambuco, onde a Polícia Militar poderá deflagrar greve nas próximas horas.

A Força Nacional de Segurança Pública foi criada em 2004 para atender às necessidades emergenciais dos estados, em questões onde se fizerem necessárias a interferência maior do poder público ou for detectada a urgência de reforço na área de segurança. Ela é formada pelos melhores policiais e bombeiros dos grupos de elite dos Estados, que passam por um rigoroso treinamento no Batalhão de Pronta Resposta (BPR).

No último dia 03 de março, o Ministério da Justiça tinha autorizado a permanência da Força Nacional do RN por mais seis meses. Lembrando que estavam no Estado desde agosto de 2014.

Além da operação de polícia judiciária, no apoio à investigação de homicídios, com policiais civis, a Força Nacional também desenvolvia no Rio Grande do Norte, outras quatro operações:

– Ostensiva, com equipes de policiais militares reforçando o patrulhamento nas ruas em apoio ao sistema penitenciário;
– Perícia, com peritos e papiloscopistas intensificando levantamentos e confecção de laudos sobre crimes em geral;
– Guardas-vidas, com bombeiros da Força Nacional prevenindo afogamentos no litoral potiguar
– Aviação Policial, com profissionais de segurança pública especializados auxiliando os órgãos locais em operações aéreas com uso de helicóptero.