“Os investimentos isolados, a má gestão e os problemas de regulação são os principais fatores que contribuem, nos dias atuais, para a escassez da água no Brasil”. Esta conclusão de especialistas foi levada ao Plenário pelo senador Garibaldi Filho, em pronunciamento no qual lembrou que neste 22 de março transcorre o Dia Mundial da Água. Ele registrou que a crise hídrica tem gerado um custo político, econômico e humano muito oneroso para o Brasil.

“Projetos ousados devem ser diuturnamente incentivados e implementados. Nesse sentido, o projeto de transposição do Rio São Francisco, de sonho longínquo, se converteu, em 2017, em realidade visível e palpável. Tivemos recentemente a inauguração, pelo presidente Michel Temer, do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco, obra iniciada em 2007 pelo presidente Lula e continuada pela presidente Dilma”, declarou.

A atuação dos potiguares Aluízio Alves e Fernando Bezerra – que foram ministros da Integração e trabalharam para que a obra da transposição, posteriormente, pudesse ser executada – também foi lembrada por Garibaldi.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado