Agora que o eleitor de Pau dos Ferros já sabe “quem é quem”, a vitória do candidato do PMDB, Henrique Alves, é iminente na principal cidade do Alto Oeste. Quem diz é o deputado estadual mais votado na região: Getúlio Rêgo. Em entrevista ao colunista Túlio Lemos, Getúlio Rêgo foi “no popular”: ““Primo, anote aí: Henrique vai dar uma lapada em Robinson lá dentro”, anunciou o deputado mais votado da região.

A mudança de palanque do prefeito Fabrício Torquato não foi bem digerida pelo grupo de Getúlio Rêgo e Leonardo Rêgo. Torquato foi eleito com o apoio e o capital político do grupo de Getúlio. No primeiro turno, o grupo realizou consulta às bases e decidiu pelo apoio à Henrique. Mas o prefeito Torquato mudou de lado. “Na minha escola, você não aprendeu isso”, disse Getúlio a Fabrício Torquato, de acordo com a coluna de Túlio Lemos.

Como se sabe, Getúlio Rego conseguiu uma votação expressiva na região que vem lhe concedendo mandatos sucessivos de deputado estadual. “O deputado estadual Getúlio Rêgo foi reeleito de maneira expressiva com os votos da região, principalmente. Ele teve mais votos que os candidatos ao Governo do Estado e isso demonstra o tamanho da confiança do eleitor da região no trabalho e na liderança de Getúlio.”, relata o ex-prefeito de Pau dos ferros, Leonardo Rêgo, filho de Getúlio.

Segundo Leonardo, o eleitor do grupo é fiel. “O que vai decidir a eleição no segundo turno em Pau dos Ferros é a caracterização. Agora, vamos saber quem é quem. E quem está comigo e com o deputado estadual Getúlio Rêgo, está com Henrique”, disse Leonardo Rego.

O grupo político de Leonardo Rêgo e de Getúlio Rêgo decidiu votar em Henrique Alves pelo reconhecimento da capacidade do atual presidente da Câmara dos Deputados. “Temos plena certeza e consciência que o Estado precisa da capacidade de Henrique. A atual situação é muito difícil, com grave crise financeira e de liderança. E Henrique é hoje o político que reúne as condições necessárias para resgatar o Estado”, disse. E complementou: “A solução para os problemas do Rio Grande do Norte não é interna. Ela passa pelo prestígio externo, junto ao Governo Federal, ao empresariado, etc”.

z