Governo do Estado mantém silêncio sobre representação da AMARN ao CNJ para impedir repasse de R$ 100 milhões do TJ

Na última segunda-feira (07), a Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN) entrou com uma representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para impedir que o Tribunal de Justiça repasse R$ 100 milhões do Poder Judiciário ao Poder Executivo.

A proposta foi do desembargador Cláudio Santos, presidente do TJ, e os recursos serão destinados especificamente para a Saúde e Segurança Pública do Estado, onde se concentram os maiores e mais graves problemas do Governo de Robinson Faria (PSD).

Até aqui, o governador Robinson Faria, que pediu R$ 150 milhões após a proposta dos R$ 100 milhões, mantém silêncio sobre a representação da AMARN.

Resta saber: qual a posição do governador sobre o assunto?