A Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) do RN realizou a compra de medicamentos junto a estados nordestinos – por meio do Consórcio Nordeste.

Justifica uma dedução de 30% no valor dos produtos, o que representou uma economia total de R$ 48,8 milhões para os nove estados envolvidos. A licitação para a aquisição dos remédios foi lançada em setembro de 2019, pela Secretaria de Saúde da Bahia e foi a primeira compra coletiva do grupo.

A compra, feita por meio da negociação direta com os distribuidores, proporcionou a oferta de medicamentos para a Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) Natal e unidades nas 2ª, 4ª, 6ª e 8ª regiões de saúde do estado. Os remédios adquiridos são indicados para asma grave, mioma uterino, doença de Chron, transplantados, osteoporose e acne grave.

Uma polêmica está em curso com a compra de respiradores feita também pelo Consórcio Nordeste. Os equipamentos não foram entregues. E só o RN teve um prejuízo de R$ 4,9 milhões, pagando de forma antecipada a assinatura do contrato.