Idema recomenda não tomar banho em locais de praias do RN afetadas pelo lixo no mar

Na tarde de ontem (26), o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema RN se reuniu com os municípios de Nísia Floresta, Tibau do Sul, Canguaretama e Baía Formosa para tratar da logística dos descartes dos resíduos e obter relatórios da ação realizada até o momento.

Os resíduos consistem basicamente em garrafas plásticas, chinelos, bolsas, panfletos, recipientes de marmita, pedaços de eletrodomésticos e até seringas descartáveis.

Informações mais recentes apontam que as cidades de Natal, Parnamirim e Senador Georgino Avelino também receberam resíduos.

Em Nísia Floresta, foram registrados resíduos nas praias de Búzios, Tabatinga, Barreta e Camurupim.

A dimensão do problema também pode ser medida analisando as áreas de ninho e desova de tartarugas que foram atingidas, no caso do município de Baía Formosa. A prefeitura foi comunicada por moradores do aparecimento do lixo, na terça-feira (20), na praia de Sagi.

O recanto turístico e biológico de Barra de Cunhaú, no município de Canguaretama, também sofre com a crise ambiental.

Os primeiros sinais do lixo em Tibau do Sul foram vistos na quinta-feira (22), dia em que foi encontrada meia tonelada de lixo por uma força-tarefa do município. Na sexta-feira (23), mais uma tonelada foi retirada das praias.  Em Tibau do Sul, foram atingidas as praias de Minas e Sibaúma.

O diretor-geral do Idema, Leon Aguiar, alertou para a importância da separação e quantificação no auxílio das investigações para fazer o mapa dos municípios atingidos. “Agradecemos a prontidão nas respostas, e pedimos que seja feito o mapeamento diário e o descarte dos resíduos em lugar reservado”, solicitou.

O órgão está medindo a balneabilidade das áreas afetadas, mas alerta que sejam liberadas para banho quando não forem encontrados mais lixo.

lixo-praia-4.jpg