Novas resoluções que limitam a captação de águas na barragem Armando Ribeiro foram apresentadas pelo Instituto de Gestão de Águas do Estado do Rio Grande do Norte (IGARN) e a Agência Nacional de Águas (ANA) para produtores, sociedade civil e demais usuários de água em evento realizado na manhã desta quarta-feira (30) no auditório da UERN em Assú. Entre as novas determinações apresentadas está a redução da vazão de água da Barragem, a qual passaria dos atuais 6 mil m³ para 4,5 mil m³ por segundo.

O setor produtivo da região deverá passar por readequações, tanto a agricultura irrigada como também a carcinocultura, estes deverão passar por um rodízio de captação das águas tanto da barragem, como também do rio Pataxó e do canal Pataxó.

O objetivo é prolongar a existência dos recursos hídricos até fevereiro de 2017, pois se as atuais diretrizes apresentadas não forem aplicadas a água da barragem acabará ainda no meio de 2016.

Após a apresentação das novas regras para o uso os participantes fizeram uso da palavra para sugerirem os seus pontos de vista sobre a resolução, a ANA destacou que ainda recebe essas sugestões até quarta-feira (7) para serem averiguadas pelos órgãos responsáveis.

Participaram da reunião o diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), Paulo Varella, o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH) Mairton França, o diretor presidente do Instituto de Gestão de Águas do RN (IGARN), Josivan Cardoso, além de representes da CAERN, Ministério Público, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piancó-Piranhas-Açu e produtores locais.

z