O Valor Econômico informou hoje (05) que a Inframérica, maior operadora aeroportuária privada do mundo, com sede na Argentina, quer devolver a concessão do Aeroporto de Natal, entregue à iniciativa privada em 2011 durante o Governo Dilma Rousseff.

A operadora demonstra frustração com o estudo de viabilidade técnica que previam uma quantidade de passageiros e teve outra, além de questões regulatórias, tarifas defasadas, dentre outras questões.

De acordo com o presidente da Inframérica, Jorge Arruda, a concessionária está “100% adimplente” com suas obrigações regulatórias e financeiras. A outorga em Natal é de R$ 15 milhões por ano e a parcela de 2020 já foi quitada em janeiro.

O grupo está capitalizado. Em 2017, a Corporación América – empresa-mãe da Inframérica – levantou US$ 500 milhões em sua oferta inicial de ações na Bolsa de Nova York. Ela opera 52 aeroportos em sete países, somando 84 milhões de passageiros por ano.