Os servidores que ocuparam a Secretaria Estadual de Planejamento, em greve, e protestando contra o atraso de salários, terão que deixar o local em até duas horas.

A decisão é da Justiça. Segundo o juiz Bruno Lacerda, é legítima a busca pela regularização dos salários, porém é ilegal a ocupação de um prédio público, impedindo seu funcionamento normal.