O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta quarta-feira (17),  após 2ª Conferência Nacional de Economia Familiar, no Planalto, a formação de um “blocão” pelo PMDB na Câmara dos Deputados. Segundo Lula, não de deve “mexer na política” de forma “conturbada”.

“Tenho uma definição de política que é a seguinte: a política é como um leito de um rio. Se a gente não for um ‘desmancha-ambiente’ e a gente deixa a água correr tranquilamente, tudo vai se colocando da forma como é mais importante. Se as pessoas tentam de forma conturbada mexer na política, pode não ser muito bom”, disse.

Nessa terça-feira (16), foi anunciada a formação de um bloco comandado pelo PMDB que uniria 200 deputados. Além do PMDB, estariam no bloco PP, PR, PTB e PSC. Segundo Lula, a proposta de criar um bloco de aliados, sem a participação do PT, não foi concretizada. “Primeiro, que não aconteceu. Parecia que ia acontecer, mas não aconteceu”, disse.

De acordo com o presidente, os partidos precisam dialogar. “Acho que a hora dos partidos começarem a discutir. Tem 48% de renovação na Câmara e no Senado. [É o momento de discutir] Quem vai ser presidente da Câmara, quem vai ser presidente do Senado. Acho que o papel dos partidos é de conversar.”

Para ele, é preciso criar condições de governabilidade para a aprovação da reforma política. “Temos que começar a fazer a reforma política. O importante é que o país está vivendo uma situação de tranqüilidade. A eleição da Dilma foi extremamente importante, afirmou”, disse.

Nathalia Passarinho,

Do G1, em Brasília

Comentários do Facebook

Os comentários estão fechados.