A ex-primeira-dama Julianne Faria, que tem se comportado como pré-candidata, só pode ser candidata – juridicamente falando – em duas condições, mesmo se divorciando:

– Se o Governador Robinson Faria renunciar ou for afastado até 07 de abril.