Ministério Público pede a quebra de sigilo bancário e fiscal de Tião e Jorge do Rosário

O Ministério Público Eleitoral pediu a quebra de sigilo bancário e fiscal dos empresários Tião Couto (PSDB) e Jorge do Rosário, que respectivamente, foram candidatos a prefeito e vice de Mossoró em 2016.

Esse desdobramento é fruto da investigação da prestação de contas de ambos.

O detalhe é que também foi pedido a quebra de sigilo bancário e fiscal das empresas que têm Tião como sócio: Empresa Brasileira de Serviços Perfurações Ltda. (EBS) e a G.T.W. Empreendimentos e Incorporações Ltda., e da Rosário Edificações e Pavimentações Ltda. (REPAV), de propriedade de Jorge do Rosário.

Empresas em que tem Diego Couto, filho de Tião, na sociedade, também estão com pedido de quebra de sigilo: Master Produções e Eventos Ltda., Bela Eventos Eireli EPP, Camp-Tur-Camping Empreendimentos, Turismo e Lazer Ltda., Francisco Rocheli Gurgel de Assis e a Use C. Var. de ONG e Der. Ltda.