Ministro diz que é preciso ‘mais imprensa e mais jornalismo’ para combater notícias falsas

Do G1

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, disse nesta quarta-feira (20), que é preciso “mais imprensa e mais jornalismo” para combater notícias falsas. Fux participou de seminário sobre o impacto social, político e econômico das chamadas “fake news”, em Brasília.

“As eleições no Brasil serão um exemplo de higidez democrática, exemplo de moralidade e de ética na politica brasileira. Para notícias falsas, nós precisamos de mais imprensa e mais jornalismo”, disse Luiz Fux.

O ministro disse que a difusão de notícias falsas causam “dano irreparável à candidatura alheia”. Fux declarou que o TSE “está municiado para enfrentar as fake news”. Para isso, o tribunal atua na área de inteligência dos órgãos públicos e conta com apoio de marqueteiros, partidos políticos, Ministério Público Federal e Polícia Federal.

“Mais importante para o Tribunal Superior Eleitoral é atuar preventivamente do que repressivamente. Queremos que a sociedade brasileira através do voto dê uma demonstração de ética, de moralidade, de um voto acima de tudo consciente. Um voto consciente é um voto que se baseia na lisura informacional”, declarou o ministro.

Ainda segundo o Luiz Fux, as fake news “poluem o ambiente democrático”. “Sempre deve haver uma checagem, não só leitura do título da matéria, mas o seu contexto e acima de tudo aquela checagem profunda antes do compartilhamento que acaba difundindo a fake news”, afirmou o ministro.

“Queremos que a sociedade brasileira através do voto dê uma demonstração de ética, moralidade, de um voto acima de tudo consciente. Um voto consciente se baseia em uma lisura informacional”, afirmou.