Nos corredores do poder, em Brasília, o assunto corre livre, leve e solto.

Quando terminar a tramitação da Reforma da Previdência, o potiguar Rogério Marinho deverá ter um Ministério para chamar de seu.

A menos que ele não queira.

Rogério está bem na fita.

Comentários do Facebook

Os comentários estão fechados.