Morre o jornalista Nelson Patriota, membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras

Falecsu na tarde de ontem (06), no Hospital Rio Grande, em Natal, o jornalista Nelson Patriota, 71 anos, membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras.

A Fundação José Augusto emitiu nota de pesar destacando que Nelson foi um dos pioneiros na edição de cadernos de cultura nos jornais impressos com atuações marcantes no Diário de Natal, Tribuna do Norte e A República.

Na literatura publicou as obras “A Estrela Conta –Memórias de Glorinha Oliveira” (2003), editado pela FJA, “Antologia Poética de Tradutores Norte-Rio-Grandenses (2008), “No Outono da Memória” (2009), “Colóquio com um Leitor Kafkaniano” (2009), “Uns Potiguares- escritos sobre as letras norte-rio-grandenses” (2012), “Livro das Odes” (2013), “Flores que encantam o Brasil (2013), “Um equívoco de Gênero e outros Contos” (2014) e “Tribulações de um homem chamado Silêncio” (2015).

O Sindicato de Jornalismo também lamenta a morte do jornalista:

A arte, cultura, literatura e inteligência não se perdem com o partir de uma personalidade ou ente querido, pois ficam vivas dentro de cada um que ele tocou de todas as formas da espiritualidade humana. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte se solidariza com os familiares e amigos do jornalista Nelson Ferreira Patriota Neto, Nelson Patriota, pela sua partida para a morada celestial, nesta quarta-feira. Nada substitui a ausência de uma pessoa querida, mas as suas lembranças permanecem vivas em nossas memórias, o que nos traz conforto e a certeza da sua presença entre nós e na história do nosso Estado.