O caos do sistema prisional potiguar está provado em números, ficando claro que a política do Governo do Estado é ineficaz ou insuficiente.

Em 2015, 212 homens fugiram dos presídios do Estado.

Em 2016, já são 86 fugitivos, sendo 46 da Cadeia Pública de Natal, 21 do presídio de Mossoró, 13 de Alcaçuz, 04 da CDP de Macau e 2 da CDP de Potengi (Natal).

Já se passaram 10 meses do decreto de calamidade do sistema penitenciário e nada foi feito, e sim já se gastou R$ 7 milhoes e os presos destruíram de uma vez.

A Polícia Militar (PM) faz sua parte: prende os bandidos, mas tem onde colocar, pois faltam 5 mil vagas no sistema prisional do Rio Grande do Norte.

Portanto, fugas já são rotinas pela superlotação dos presídios.

É a realidade do Estado.