Nota da FIERN 

“Fomos surpreendidos com a notícia da desistência da Inframérica em relação a gestão do Aeroporto Internacional Aluízio Alves. Ainda são superficiais as notícias acerca das razões alegadas pela empresa sobre a inviabilidade do negócio.

De fato, esta foi a primeira concessão neste modelo no Brasil. É possível que precise de ajustes, mas foi importante para a Inframérica que, em seguida, conseguiu novos contratos, dentre os quais, a administração do Aeroporto Internacional de Brasília. Assim, de todas as partes, o assunto precisa ser tratado, considerando o interesse público, com apurada sensibilidade.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte acompanhará o assunto com muito interesse e está a disposição para uma possível necessidade de negociação. É uma causa do Estado! E todos estão convocados – Governo do Estado, classe política, entidades empresariais, instituições da sociedade civil, Prefeitura de São Gonçalo do Amarante – para a luta em torno da construção de soluções que, não apenas viabilizem o funcionamento regular do aeroporto, mas estimulem o fluxo de passageiros e cargas.”

Amaro Sales de Araújo
Presidente da FIERN