Operação Candeeiro: Advogado afirma que Gutson possui provas documentais

O Ministério Público ainda não aceitou a delação premiada oferecida pelo advogado de Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra, ex-diretor administrativo do IDEMA – Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, em torno da Operação Candeeiro, que desviou R$ 19 milhões do órgão estadual, alegando falta de provas.

Mas o advogado Fábio Hollanda, responsável pela defesa de Gutson, já declarou que seu cliente possui provas documentais sobreo envolvimento de políticos no esquema.

img_0130.jpg