Penitenciária de Parnamirim tem 16 detentos com tuberculose e está sem energia nas celas

Os detentos da Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP), na Grande Natal, estão transitando livremente entre o pátio e as celas há cerca de um mês. Devido a um problema nos disjuntores, a direção do presídio cortou o fornecimento de energia elétrica às celas. Com o calor, a única solução negociada entre a direção e os presos foi liberar a circulação neste espaço. As informações são da Comissão dos Advogados criminalistas da OAB/RN.

Nesta terça-feira (24), uma comitiva da Comissão visitou a penitenciária e fez fotos e vídeos dentro da instituição. 

Além da superlotação, a penitenciária enfrenta um novo problema: 16 presos foram diagnosticados com tuberculose recentemente.