Do Blog do Camarotti:

No Palácio do Planalto, há uma avaliação pessimista sobre o PSD e uma desconfiança em relação ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab.

O temor é que, apesar das garantias do ministro, a bancada na Câmara garanta uma votação expressiva a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A postura do líder do PSD, Rogério Rosso (DF), na comissão do impeachment tem sido criticada pelos interlocutores mais próximos de Dilma.

A própria decisão do vereador paulistano Andrea Matarazzo, próximo ao tucano José Serra, de se filiar ao PSD de São Paulo, também foi recebida com desconfiança pelos palacianos.

Uma recente conversa de Kassab com o vice Michel Temer causou irritação no Planalto.

Para um ministro, o colega Kassab tem feito jogo duplo em relação ao impeachment. Por outro lado, Kassab teria feito gestos para acolher de volta ao partido a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que está sendo pressionada a deixar o PMDB. Kátia é amiga pessoal de Dilma.