Policiais Militares ameaçam paralisar atividades no RN e culpam Governo do Estado

Em agosto de 2015, o Governo do Estado firmou um acordo com os policiais militares e bombeiros em que ficava estabelecida a promoção de aproximadamente quatro mil militares. As promoções seriam realizadas em quatro datas. A primeira ainda no mês de agosto, a segunda no dia 25 de dezembro e a duas últimas em 2016, nos meses de abril e agosto.

O primeiro ciclo de promoções foi realizado, mas o segundo ainda não saiu do papel. Com o calendário atrasado, os militares podem paralisar suas atividades ainda neste mês. A informação foi confirmada pelo presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros do RN (ASSPMBM/RN), o sargento Eliabe Marques, em release encaminhado à imprensa.

De acordo com sargento Eliabe, o Governo do Estado alegou que o não cumprimento do calendário ocorreu devido uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado.

“Eles alegaram que o Tribunal de Contas está recomendando que o Governo do Estado não tenha gastos. Mas as promoções entram nas exceções e podem ser dadas. Não há razão para não ter acontecido”, questionou.

z