O trade turístico entrou na briga em defesa da emenda que foi cortada pela bancada federal para a revitalização da Praia da Redinha.

José Odécio, presidente da Associação Brasileira da Indústria dos Hotéis (ABIH-RN), definiu como “um equívoco” da bancada “não enxergar no Turismo uma alternativa para gerar emprego e renda de forma mais rápida”. “Retirar os recursos da emenda para a Redinha prejudica o Estado e Município porque gerar emprego e renda é a forma de gerar recursos também para a manutenção das políticas públicas nas áreas de Educação, Saúde e Segurança”, acrescentou o dirigente empresarial ao Jornal Tribuna do Norte.

Para José Odécio, o projeto do Terminal Turístico apresentado pela Prefeitura de Natal ajudaria a impulsionar não apenas o lado econômico, mas também o social da área. “Natal precisa de novos projetos turísticos e o projto da Prefeitura de urbanizar a Redinha e seu mercado, com a tradição da ginga com tapioca, implica num produto turístico importante e também num atrativo para os moradores da cidade”, aponta o presidente da ABIH-RN, que disse ainda esperar que os deputados e senadores potiguares revejam o corte da emenda.