O deputado federal por São Paulo, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, presidente nacional do Solidariedade, foi condenado a 10 anos e 2 meses de prisão por crime contra o Sistema Financeiro Nacional e pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Paulinho é acusado de envolvimento em desvio de recursos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).