Depois de escrever em seu perfil no facebook que a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada na semana passada, “estava engajada com bandidos”, fato que já se retratou, a desembargadora Marilia Castro Neves, do Rio de Janeiro (RJ), pode ter se envolvido em mais uma possível polêmica.

Desta vez a magistrada teria criticado o fato do Brasil ter uma professora portadora de Síndrome de Down.

A professora potiguar Débora Seabra, portadora de Síndrome de Down, exemplo para toda a sociedade brasileira, rebateu em suas redes sociais a possível crítica feita pela desembargadora:

“Recado para a juíza Marília

Não quero bater boca com você!
Só quero dizer que

Tenho síndrome de Down e sou professora auxiliar de crianças em uma escola de Natal (RN).

Trabalho à tarde todos os dias com minha equipe que tem uma professora titular e outra auxiliar.

Eu ensino muitas coisas para as crianças. A principal é que elas sejam educadas, tenham respeito pelas outras, aceitem as diferenças de cada uma, ajudem a quem precisa mais.

Eu estudo o planejamento, eu participo das reuniões, eu dou opiniões, eu conto histórias para as crianças, eu ajudo nas atividades, eu vou para o parque com elas. Acompanho as crianças nas aulas de inglês, música e educação física e mais um monte de coisas.

O que eu acho mais importante de tudo isso é ensinar a incluir as crianças e todo mundo pra acabar com o preconceito porque é crime. Quem discrimina é criminoso.

Débora Araújo Seabra de Moura”

Do blog: Não se tem confirmação se a postagem atribuída a desembargadora foi mesmo feita ou se trata de Fake News.