O Ministério Público Estadual, através do Procurador Geral de Justiça em exercício, Jovino Pereira, instaurou inquérito para apurar se o governador Robinson Faria (PSD), ao invés de diminuir o gasto com pessoal, estaria concedendo aumentos e vantagens aos servidores, enquanto o Estado encontra-se acima do Limite Prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. 

O inquérito apresenta um prazo de 20 dias para o Governador se explicar sobre o assunto. 

O assunto está abordado de maneira mais profunda na versão impressa desta Tribuna do Norte. 

Comentários do Facebook

Os comentários estão fechados.