Ao contrário da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), que recebeu a notícia da venda de ativos da Petrobras no RN com “indignação e perplexidade”, Adriano Diógenes (MDB), prefeito de Guamaré (RN), cidade do Polo Costa Branca, a 176 km da capital, recebeu o anúncio com otimismo e como uma segunda oportunidade que o Estado está tendo para impulsionar a indústria petrolífera e até criar um Polo Cloroquímico. A declaração do prefeito se deu no Repórter 98, desta terça-feira (25).

“A saída da Petrobras do RN e de outros Estados nordestinos já era anunciada há anos. Agora é correr para que não ocorra um hiato entre a saída da Petrobras e a chegado dos novos investidores trazendo ainda mais prejuízo para o Estado e os municípios produtores de petróleo”, disse Adriano Diógenes.

Para o prefeito de Guamaré a pauta de negociação com a Petrobras não é para que a companhia mantenha o investimento no Estado. “Isto não vai acontecer. Temos que saber como se dará a transição, as etapas, entender os critérios e aproveitar o momento e as oportunidade que vão se dar com este novo processo de gestão”, disse Adriano Diógenes.

Adriano